22/12/09 - 10h52

Novo sistema de marcação de consulta é destaque na saúde de Aracaju em 2009

clique para ampliar
SISREG III está em funcionamento nas unidades de saúde (Foto: Alejandro Zambrana)clique para ampliar
Marcos Ramos (Foto: Nucom/SMS)

O Sistema Único de Saúde (SUS) da capital sergipana tem muito a comemorar neste ano que se passa. A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) continuou a investir em estrutura e tecnologia com benefícios diretos para a população. Uma das ações nessa diretriz foi a implantação do SISREG III. O novo sistema informatizado permite maior agilidade na marcação de consultas e exames nas Rede de Atenção Básica (REAB) e Rede de Urgência e Emergência (RUE).
 
O SISREG III substituiu o antigo Terminal de Atendimento da Saúde (TAS), que já se mostrava deficitário diante da grande demanda enfrentada pela saúde pública local. De acordo com o secretário  municipal de Saúde, Marcos Ramos, a mudança significou um marco histórico no sistema de regulação da Secretaria Municipal de Saúde.
 
"A importância se dá em vários fatores. O SISREG III é um sistema público do Ministério da Saúde [MS] e com isso diminui os custos para o nosso município, facilitando também a troca de informações entre os dois órgãos. Além disso, ele permite fazer uma regulação mais efetiva e pode produzir relatórios mais concisos", afirma Marcos Ramos.
 
Ainda para o secretário, um dos grandes pontos de destaque é a possibilidade de escolha pelo usuário do dia, horário e local onde o exame será realizado. "Todos esses fatores somam-se na comprovação de que a mudança veio melhorar sobretudo a assistência ao usuário da saúde pública. É natural que o processo de adaptação tenha revelado alguns problemas, mas eles foram contornados", pontua.
 
Eficácia

Mesmo em processo de maturação no SUS Aracaju, o novo sistema já tem se mostrado um avanço necessário. A afirmação pode ser atestada por meio de dados estatísticos. Se for analisado o período do dia 5 de outubro até o dia 16 de novembro, por exemplo, o SISREG conseguiu marcar 72.875 consultas e exame. Em números diários, conseguiu-se mais que dobrar a quantidade de procedimentos realizados.

De acordo com a coordenadora da Rede de Atenção Básica (Reab), Eurides Carvalho, a eficácia do SISREG III também é mostrada quando ele evita um problema comum. "Como o sistema é ligado à Internet, é possível eliminar a duplicidade de cartões e saber o número de pessoas que realmente usam o SUS na cidade", informa.

Quem também sai ganhando com a adoção da ferramenta é a população do interior seergipano. "O paciente não precisa mais vir a Aracaju para saber o local e a data de seu exame ou consulta. De sua própria cidade ele vai ter acesso a esses dados", afirma o coordenador do Núcleo de Regulação (Nucaar), Luís Eduardo Prado.