Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Debate sobre violência doméstica conta com participação da Fundat

Envolvida em diversas vertentes de apoio aos públicos em situação de vulnerabilidade social, a Fundação Municipal de Formação para o Trabalho dá mais um passo em apoio ao cidadão aracajuano. Neste ano, a Fundat ingressa uma rede de suporte às mulheres vítimas de violência doméstica, promovida pelo Centro de Referência da Mulher (CRM), situado na cidade da Barra dos Coqueiros. A ideia é unir os Centros de Referências Especializados de Assistência Social (Creas) da Grande Aracaju, a fim de debaterem mensalmente sobre formas de acolhê-las nos âmbitos psicológico, social e jurídico.

De acordo com a coordenadora do CRM, Edênia Francisco, o objetivo da rede é promover um diálogo entre os integrantes, a fim de oferecer uma assistência sólida e oportunidades a essas mulheres. "Em cada cidade, queremos tratar de uma temática a respeito do assunto. Na Barra, o tema escolhido para falarmos foi resolutividade de casos e de que maneira é possível qualificar e encaminhar as mulheres em situação de risco ao mercado de trabalho", explica Edênia, enfatizando a indispensabilidade da Fundat na construção desta abordagem. "Queremos oferecer a elas, autonomia e uma chance de trabalho. É de suma importância abraçar essas mulheres", diz.

Ela ainda ressalta que a existência das coordenadorias incentiva as mulheres a buscarem auxílio. "Sem elas, as mulheres teriam ainda mais dificuldades de pedir ajuda, existimos para que elas se sintam protegidas e acolhidas e não se sintam intimidadas. Elas sentem-se acolhidas quando sabem que tem apoio. O nosso papel também é buscá-las, irmos atrás e ampará-las", conclui.

Presente na roda de conversas, a diretora de Empreendedorismo e Cooperativismo da Fundat, Rosana Amaral, explicou sobre as possibilidades de acesso ao campo profissional que a Fundação pode disponibilizar a esse público. "Precisamos realizar um estudo profundo a respeito do perfil dessa mulher e das necessidades mais urgentes delas para que possamos proporcionar uma estrutura necessária que envolve, inicialmente, a qualificação, seguida do encaminhamento ao mercado de trabalho ou ao empreendedorismo. O nosso desejo é torná-las independente financeiramente", destaca Rosana, reforçando que esta é uma política inserida no planejamento estratégico da Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e Fundat.

Para a coordenadora de Políticas para Mulheres da Semasc, Maria Teles, que também esteve presente, é fundamental que se combata, urgentemente, esta situação. "Precisamos dar as mãos. Se não houver unidade e sentimento de união, ficaremos no caminho porque a resistência é forte, não podemos trabalhar sem engajamento", acrescenta Maria Teles.

Fundat no Dia D

Preocupada em oferecer oportunidades de inclusão social, a Fundat esteve participando, no fim do mês de setembro, do Dia D de Inclusão de Pessoas com Deficiência, mobilização nacional voltada a promover a inserção desses cidadãos e dos reabilitados do Instituto Nacional do Seguro Social no mercado de trabalho. No Estado, a ação aconteceu na Secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social, do Trabalho, dos Direitos Humanos e Juventude (SEIDH) e contou com a participação de vários órgãos parceiros. Na ocasião, a Fundat apresentou aos presentes os serviços de oferta de cursos gratuitos, intermediação de mão de obra, por meio do cadastro de currículo, formalização e oferta de microcrédito para o Micro Empreendedor Individual (MEI).