Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Vigilância Sanitária alerta para ações do Outubro Rosa

Especialmente neste mês, intitulado Outubro Rosa e considerado o mês de combate ao câncer de mama, a população aracajuana tem muito a comemorar com as ações desenvolvidas pela Coordenadoria de Vigilância Sanitária e Ambiental (Covisa) que são diretamente ligadas à causa. Dentro das atividades rotineiras do órgão, está a inspeção nos serviços de mamografia e estabelecimentos de tatuagens, que são serviços comuns para a prevenção e para o aumento da autoestima de mulheres mastectomizadas devido à doença, respectivamente.

“Acreditamos que a educação é o que faz a mudança. Buscamos educar e sensibilizar os proprietários de estabelecimentos mostrando o quanto é importante o cumprimento da legislação. Dessa forma, trabalhamos rotineiramente, independente das datas comemorativas, a nossa preocupação é constante”, ressalta a coordenadora geral da Covisa em Aracaju, Graça Barros.

No período do ano em que a realização de exames de mamografia é incentivado, a gerente de serviços especiais em saúde da Covisa, Isabel Cristina, garante uma maior segurança às pacientes, no que se refere ao controle da radiação aplicada na análise e na qualidade do diagnóstico. Isso se deve a uma parceria firmada em maio deste ano com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), que veio a somar com o controle já realizado pelo órgão municipal.

“Buscamos ter o controle das dosagens de radiação ionizante aplicadas no momento do exame para que chegue ao corpo humano na medida certa. Se for uma dosagem a mais, por exemplo, pode causar danos à saúde e, até mesmo, câncer. Além disso, esse equilíbrio também gera uma melhor qualidade nas imagens geradas no exame. Todos os laudos serão encaminhados para o Inca realizar esse controle externo e os resultados serão conhecidos nacionalmente”, explica Isabel.

Nessa época, também é comum encontrar diversas campanhas de estúdios de tatuagem disponibilizando gratuitamente a pigmentação da auréola da mama para mulheres mastectomizadas em todo país. O objetivo-comum da ação é elevar a autoestima de mulheres que venceram o câncer, através da beleza. A gerente de Serviços de Interesse à Saúde, Márcia Rita, explica que há uma rotina de fiscalização nesses estabelecimentos, mas que a população deve estar sempre atenta, verificando a regulamentação do funcionamento.

“Essas campanhas nos alertam para verificar a regulamentação de funcionamento do local que está divulgando o serviço. Nesse caso específico, nos preocupamos bastante com essas mulheres que já vem de um processo complexo e estão buscando uma melhoria de autoestima e acabando correndo sérios riscos”, afirma.

Ao utilizar um serviço como esse, as pessoas devem estar atentas ao alvará de funcionamento do estabelecimento expedido pela Covisa, que deve estar válido e disposto em local permanente e facilmente visível ao público. Além disso, é preciso verificar a correta utilização dos equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, a higiene do local e esterilização dos materiais usados no procedimento. Verificando alguma irregularidade, a população deve denunciar à Ouvidoria da Vigilância Sanitária, através do telefone 156.