Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Em um ano de gestão, Prefeitura ampliou vagas na pré-escola de Aracaju

12/01/18 09h45

Ampliar a cobertura de crianças em idade pré-escolar foi uma das promessas de campanha do prefeito Edvaldo Nogueira cumprida com êxito em 2017. Hoje, a educação infantil em Aracaju oferece 7.260, sendo 368 vagas a mais do que a gestão anterior. Para isso, o esforço da administração se deu na retomada da obra e entrega de mais uma Escola Municipal de Educação Infantil, localizada no bairro 17 de Março, na contratação de cuidadores e aquisição de novos materiais pedagógicos.

Em Aracaju, são 30 unidades exclusivas para Educação Infantil, divididas em atendimento à creche e pré-escola, e 16 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emef) que também oferecem pré-escola. "Também já temos projeto para a construção de mais três unidades para a educação infantil em Aracaju, sendo outra na região do bairro Santa Maria, uma no Jabotiana e outra nas proximidades do Coqueiral. Duas delas serão construídas através de uma parceria com o Governo Federal", afirma o diretor da Educação Básica Municipal, Manuel Prado.

Na pré-escola, que compreende crianças de quatro e cinco anos, toda a demanda foi suprida. Isso quer dizer que a Prefeitura de Aracaju cumpriu com a obrigatoriedade do Ministério da Educação (MEC) na universalização de matrícula para essa faixa etária, e que todas as famílias que buscaram matricular seus filhos, foram atendidas. Mesmo sendo uma exigência recente, em 2016, essa demanda não estava sendo suprida na sua totalidade.

Para creches, o MEC apontou como meta que, até 2025, os municípios atendam 50% das crianças de até três anos. Em 2017, a Prefeitura também a ampliou essas vagas, levando em consideração a demanda e demografia da cidade. "Agora, cumprir essa meta é o nosso grande desafio, além de fazê-la, de fato, educativa. Afinal, ainda pesa sobre a educação infantil uma perspectiva de cuidado e assistência. Mas, precisamos dar um tom informativo e para o desenvolvimento cognitivo, físico-motor e emocional", explica Manuel.

Nesse sentido, foi realizado, ainda no início de 2017, o I Fórum da Educação Infantil da Rede Municipal de Aracaju e, logo em seguida, houve uma formação de professores e cuidadores por núcleos escolares. O objetivo foi diagnosticar a educação infantil, formular e planejar melhorias, e capacitar. Para o desenvolvimento das crianças, também foi preciso adquirir novos materiais pedagógicos, orçados em mais de R$ 800 mil, que serão entregues para utilização em 2018, já que as escolas foram deixadas destituídas pela gestão anterior.

Outro motivo que proporcionou esse aumento na quantidade de vagas foi a agilidade e organização da administração para melhoria das condições financeiras. Através disso, foi possível convocar cerca de 50 cuidadores, que já haviam sido selecionados anteriormente.

"Tínhamos salas sem funcionar por falta de profissionais e agora isso está resolvido. Buscamos proporcionar além de vagas, mas também matrículas qualificadas, com profissionais capacitados, um olhar pedagógico intensificado, e merenda adequada, que também foi regularizada em 2017. Nossa proposta agora é oferecer pedagogos nas creches, mesmo sem ser uma obrigatoriedade, com o objetivo de qualificar ainda mais o ensino dessas crianças", ressalta a coordenadora da Educação Infantil Municipal, Núbia Lira.