Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Saúde capacita cirurgiões-dentistas para detecção precoce do câncer de boca

13/04/18 17h10

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Coordenação de Saúde Bucal, promoveu uma capacitação para cirurgiões dentistas que trabalham nas Unidades de Saúde da Família (USFs), com o objetivo de prevenir o câncer de boca. O treinamento foi dividido em duas etapas, e a última ocorreu na manhã desta sexta-feira, 13, no Centro de Educação Permanente em Saúde (Ceps).

Segundo a coordenadora do programa, Iucema Santana, a ideia da capacitação surgiu para ampliar o olhar dos profissionais das equipes de Saúde Bucal da Atenção Primária de Aracaju. "A valorização profissional é um ponto vital na qualidade do atendimento. Estamos atualizando os profissionais para que detectem melhor lesões possivelmente cancerosas, pois o câncer, quando diagnosticado na fase inicial, tem uma grande chance de cura. Dividimos a capacitação em dois momentos, uma turma foi treinada ontem, 12, e a outra, hoje, com palestras dos odontólogos Carlos Humberto de Oliveira e Cristiano Gaujac. Outra notícia interessante que divulgamos neste espaço, é que os pacientes idosos que procurarem a Unidade durante a Campanha de Vacinação [de 23 de abril a 1º de junho], serão atendidos prioritariamente pelos nossos dentistas", explicou.

Detecção

Segundo o especialista e cirurgião-buco-maxilo-facial, Cristiano Gaujac, o autoexame é o primeiro grande passo. "É extremamente importante para o diagnóstico na fase inicial da lesão. Para um bom autoexame é preciso primeiro que o paciente conheça a normalidade das estruturas em sua boca, o exame pode ser feito rapidamente durante a higiene bucal afastando bochechas, lábios e língua para identificar alguma alteração", revela.

Para ele, atitudes simples podem colaborar com o não avanço da doença. "É de suma importância a consulta com o cirurgião-dentista pelo menos duas vezes ao ano. Esse profissional, além das atividades educativas e de prevenção da cárie e doenças da gengiva, fazem o exame de prevenção da doença. Se detectado algo diferente, de acordo com o cirurgião, o aconselhável é buscar o atendimento médico o mais rápido possível. Assim, o avanço da doença é contido. Caso exista algum tipo de lesão, é possível que haja a remoção total e, caso a lesão seja grande, serão removidos fragmentos significativos para o diagnóstico e verificação de alguma célula com características de malignidade. Deve-se levar em consideração alguns fatores de risco, como, por exemplo, o uso do tabaco e o uso do álcool, que quando associados, potencializam ainda mais a ação das neoplasias", reforçou Cristiano.

De acordo com a coordenadora do Centro de Especialidade Odontológica (CEO), Fernanda Albuquerque Cabral, foram feitas mudanças no fluxo e o acolhimento dos usuários é feito sempre pelas unidades básicas. "O usuário é atendido na atenção primária pelas equipes de Saúde Bucal que, suspeitando de alguma lesão em tecidos moles ou outras alterações, enviam o paciente, com a ficha de encaminhamento ao Centro de Especialidade Odontológica (CEO), no Augusto Franco, onde será atendido por um especialista. Depois é realizado o agendamento para o laboratório, e assim que recebemos o resultado, o próprio especialista dá o resultado ao paciente, e em caso positivo para o câncer, é feito o devido encaminhamento para o tratamento oncológico", explicou a coordenadora.

Para a odontóloga Juliana Menezes, esse foi um momento de enriquecer o conhecimento. "É extremamente válida esta atualização. Por estarmos tão focados na rotina do nosso trabalho na Unidade, é que precisamos adquirir novos conhecimentos, ou mesmo rememorizar o que aprendemos na faculdade. Assim, poderemos não apenas cuidar, mas também orientar os nossos pacientes", reconheceu.