Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Educação

Sete mil estudantes da rede municipal serão contemplados com Projeto Visão Sergipana

16/04/18 17h52


Nesta segunda-feira, 16, foi lançado o  projeto Visão Sergipana, uma parceria entre a Prefeitura de Aracaju (PMA), por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed) e da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) com a Sociedade Sergipana de Oftalmologia (SSO). A iniciativa vai transformar a vida de cerca de sete mil crianças de 44 escolas da rede municipal da Educação de Aracaju. A solenidade aconteceu na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Papa João Paulo II, no Santa Maria. Na oportunidade, 30 estudantes de seis escolas municipais receberam armações e lentes.

O Projeto Visão Sergipana pretende corrigir erros refrativos em idade de alfabetização, que é quando eles podem ser melhor detectados e têm impacto significativo na aprendizagem das crianças. Os alunos que têm entre 6 e 12 anos de idade passarão por uma triagem e, a partir daí, receberão  avaliação e consulta oftalmológica. Todas os participantes do Projeto, quando tiverem indicação terão seus óculos assegurados.
 
Na oportunidade, a vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, representando o prefeito Edvaldo Nogueira, entregou  óculos aos primeiros estudantes e destacou a iniciativa da implementação do Projeto como um instrumento de inovação e transformação social na vidas dos estudantes e suas famílias. " Em Aracaju, nós temos cada vez mais foco para parcerias porque enquanto poder público, sozinhos, não conseguiremos tanto quanto podemos conseguir quando damos as mãos às entidades como a Sociedade de Oftalmologia e seus parceiros. Assim, vamos aos poucos atingir não somente os sete mil alunos que estão matriculados na nossa rede, mas todas as famílias envolvidas”, analisou a vice-prefeita.
 
União

A secretária municipal da Educação, Maria Cecília Leite, ressalta que o município de Aracaju é o primeiro contemplado pelo Visão Sergipana e explica ainda que problemas de visão na faixa etária da alfabetização comprometem a capacidade de aprender das crianças, e por isso esse projeto é tão importante. “Todos os nossos esforços são para que os alunos consigam, de fato, ter qualidade no aprendizado e esse projeto vem para nos auxiliar. Nossa equipe está mobilizada para dar todo o suporte aos parceiros.  A saúde dos nossos estudantes é uma das nossas prioridades”, expressou a secretária Maria Cecília Leite.
 
A secretária da Saúde, Waneska Barbosa, comemora mais esse trabalho em conjunto com a Semed, unindo dedicação e empenho na intenção de levar promoção de saúde para as crianças de Aracaju. “Vejo isso como uma ação muito positiva. Nós vamos fazer a busca dessas crianças que possam necessitar do uso de óculos ou outro tipo de tratamento e a Saúde entra na execução dessas ações, enquanto a Educação entra na oferta das crianças e, ao final disso, a gente consegue ter um trabalho fortalecido no melhoramento do aprendizado delas”, pontuou a secretária da Saúde.
 
Diagnóstico

O presidente da SSO, Gustavo Melo, é um dos idealizadores do projeto e explicou que problemas como miopia, hipermetropia e astigmatismo são muito comuns na infância. De acordo com ele, muitos alunos apresentam essas complicações, causando cansaço dores de cabeça, dificuldade na leitura o que, por consequência, traz consigo o baixo desempenho na vida escolar, prejudicando a vida das crianças em várias áreas. Ele relata que o que estão oferecendo é algo que é essencial para o crescimento das crianças pois a visão é um instrumento grandioso no desenvolvimento intelectual e socioeconômico das crianças.

“Esse projeto foi idealizado por vários oftalmologistas de Aracaju. Agradeço a todos pela oportunidade de executar esse projeto de todo aqueles que estão apoiando, como a Semed, a SMS, os oftalmologistas, as universidades parceiras e empresas do ramo. O projeto só se tornou viável pelo grande apoio que recebemos. As coisas se tornam muito mais fáceis quando tem tanta gente com boa vontade disposta a fazer a diferença”, disse Gustavo Melo.

José Quintino de Oliveira ficou muito feliz com a possibilidade da sua filha receber um óculos de grau. Suellen Silva, de 11 anos, que estuda na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Bebé Tiúba, localizada no Conjunto Médici, já tinha sido diagnosticada com miopia e ele ficou sem saber o que fazer, já que não tinha condições de pagar por uma armação e lente para a estudante, pois está desempregado. “A diretora da escola me falou que não estava enxergando as letras na lousa de longe e seus olhos cansavam. Foi quando ela explicou que esse projeto Visão Sergipana estava chegando na escola e lá mesmo ela fez o exame de vista. Logo depois, fomos na ótica com a diretora para escolher os óculos que ela vai receber hoje. Não gastei um centavo. Isso significa tantas coisas boas. Agora ela vai ter mais chances de estudar melhor, sem dificuldade, e passar de ano”, relata.

Parceiros

A partir do diagnóstico dos principais erros refrativos (ametropias) responsáveis pela baixa acuidade visual, a SSO e seus parceiros oferecerão correção ótica completa (lentes e armação) para os casos indicados. Os alunos que  necessitam de exames complementares estão contando com o apoio da SMS, que está agendando consultas junto ao Núcleo de Controle, Avaliação, Auditoria e Regulação (Nucaar).

As triagens oftalmológicas ocorrem nas unidades de ensino com apoio do Lions Club e das Ligas de Oftalmologia das Universidades Federal de Sergipe e Tiradentes e equipes das Unidades de Saúde da Família (USF) do município vinculadas ao Programa Saúde na Escola. As armações são oferecidas pela Ótica Óptima e todas as crianças participantes do Projeto Social Visão Sergipana, quando tiverem indicação,receberão seus óculos.

 O cronograma de triagens é organizado conforme disponibilidade de cada unidade de ensino e das Ligas. Os ligantes, as USFs, e o Lions Club procederão a triagem nas turmas de 1º a 3º ano do Ensino Fundamental, com alunos da faixa etária entre 6 e 12 anos de idade, através do Teste de Snellen.