Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Secretaria promove III Encontro de Usuários de Saúde Mental em Aracaju

16/05/18 18h32

Em alusão à Semana de Luta Antimanicomial, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) promoveu nesta quarta-feira, 16, o III Encontro de Usuários de Saúde Mental, no auditório da Escola Municipal Presidente Vargas, bairro Siqueira Campos. O evento contou com a parceria da Associação de Usuários de Saúde Mental do Estado de Sergipe (Ausmes).

De acordo com a apoiadora institucional do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Liberdade, e uma das representantes da gestão no evento, Karen Emanuella Fernandes, a ação faz parte da programação da Rede de atenção Psicossocial (Reaps) para marcar o Dia da Luta Antimanicomial, celebrado na próxima sexta-feira, 18.

“A Ausmes é parte da frente de protagonismo dos usuários, e é indispensável para o fortalecimento da Política de Atenção Psicossocial, através da participação social. A associação é formada por usuários e familiares, e sua câmara técnica é composta por trabalhadores e gestores”, informou a apoiadora, acrescentando que neste encontro foi eleita a nova diretoria da associação.

Acesso e assistência

Para o presidente da Ausmes e usuário do Caps Liberdade, Everton da Costa Tavares, este evento fortalece a associação no movimento do controle social e nas políticas públicas de saúde mental do Estado. “Nós lutamos em defesa do direito da política de saúde mental, contemplada pela Lei 10.216/2001. Também orientamos as pessoas que têm transtornos e não têm ajuda da família, nem do poder público, a como ter acesso aos dispositivos para conseguir o acolhimento e a assistência”, explicou.

Everton reforça que a celebração desta semana de luta antimanicomial é muito importante para que se mantenha o combate ao antigo modelo de encarceramento nos manicômios. “Nossa luta é de resistência. Estamos há mais de 15 anos nessa causa para fazer um resgate de defesa dos direitos da dignidade humana, porque éramos esquecidos nos manicômios. Ainda hoje é muito difícil superar nossos traumas, das torturas que sofremos sem a ajuda do serviço, e das pessoas que não respeitam o cidadão como ele é”, desabafou.

A construção de uma nova rede de Saúde Mental em Aracaju foi iniciada em 2002, durante a gestão Marcelo Déda, e, ao longo dos anos, foi sendo aperfeiçoada pelo prefeito Edvaldo Nogueira. Hoje, a Capital possui uma das maiores redes de Atenção Psicossocial do país, sendo reconhecida nacionalmente como uma das mais bem estruturadas, e servindo de modelo para vários estados.

E o representante da Ausmes reconhece que com a criação desse novo modelo de cuidado em saúde mental, houve muitas melhorias na vida dos usuários. “Minha vida, por exemplo, melhorou por poder estar mais perto da minha família, porque no manicômio éramos muito afastados. Eles nem sempre podiam ir me visitar. Fiquei muito tempo em manicômio e sofri muito com isso. Quase perdi a minha vida”, emocionou-se, acrescentando que já foi interno dos antigos manicômios Adauto Botelho, Santa Maria, e da Clínica São Marcelo, que posteriormente se transformou em um hospital psiquiátrico.

Mudança de cuidado

De acordo com o coordenador da Reaps, Dalmare Sá, após essa mudança, o modelo manicomial foi completamente abolido de Sergipe. O cuidado em saúde mental mudou das instituições de encarcerado, onde as pessoas eram privadas de liberdade e excluídas da sociedade e das suas famílias, para um modelo de cuidado livre no Caps. “Hoje, inclusive, a família é convidada a participar das ações para a integração com o usuário. Todos participam juntos das oficinas e das atividades”, ressaltou.

Dalmare explica que a Reaps oferta diversos tipos de serviço aos usuários de Aracaju. “Nossa rede é composta por seis Caps, inclusive com especialidades para crianças e jovens, e para usuários de álcool e drogas. Temos ainda uma unidade de acolhimento adulto e quatro residências terapêuticas. Já no Hospital São José, oferecemos uma urgência psiquiátrica”, completou.

A programação da Semana da Luta Antimanicomial de Aracaju continua nessa quinta-feira, 17, na Universidade Federal de Sergipe, onde acontecerá o 1° Encontro da Residência Multiprofissional em Saúde Mental: A luta Antimanicomial e suas Perspectivas.

Já na sexta-feira, 18 (dia oficial da Luta Antimanicomial), a SMS promoverá o encerramento da semana no Parque da Sementeira, em frete à sede da Guarda Municipal de Aracaju. Nesta data, haverá, pela manhã, uma mesa redonda com o tema "Desmedicalização e despatologização da infância", e à tarde, serão realizadas diversas atividades como brincadeiras, sessões musicais e debates sobre uma infância saudável.