Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Parceria da Prefeitura oferece cursos para o Gacc e Avosos

13/06/18 09h10

"Aprender algo que me trouxesse prazer, me motivasse, e pudesse respirar ares novos fora de uma vida que eu venho vivendo há um ano e cinco meses de tratamento do meu filho com câncer". Esse é o depoimento de Elisângela Farias, mãe do Erick, de apenas três anos de idade, que luta contra a leucemia. Para possibilitar a ocupação e entreter os acompanhantes dos pacientes com câncer, a Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat), realiza cursos de capacitação em parceria com o Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gacc) e a Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos).

Para que esses acompanhantes saíssem um pouco da rotina de tratamentos e internações, são oferecidos dois tipos de cursos para cada instituição. No Gacc, o curso de lanches quentes e frios também é ofertado aos voluntários do próprio instituto e para o público externo. Já na Avosos, o curso de técnicas básicas em boneca de pano é direcionado somente para os acompanhantes dos pacientes. No total, são 40 participantes que ao final do curso recebem certificados.

Para o presidente da Fundat, Luís Roberto Dantas, o objetivo dos cursos é gerar renda para as famílias, além de funcionar como uma terapia para os acompanhantes. "A Fundat mantém parceria com instituições não governamentais e oferece cursos de culinária e artesanato para esses órgãos, onde as pessoas têm a possibilidade de gerar uma fonte de renda para ajudar no tratamento do paciente com câncer. Muitas mães deixam de trabalhar para cuidar do filho e o curso dá essa oportunidade, além de funcionar também como uma terapia em um momento difícil", disse.

A diretora institucional do Gacc, Jucy Rocha, acredita que essa parceria leva benefícios para os pacientes. "Além de capacitar voluntários do grupo, acompanhantes dos pacientes e o público de fora, essas pessoas podem desenvolver atividades dentro do Gacc e até se tornar um voluntário. Quem ganha com isso são as nossas crianças e adolescentes", contou.

Para a instrutora do curso de confecção de boneca de pano, Fernanda Melo, enquanto os filhos recebem o tratamento necessário, as mães desenvolvem um trabalho artesanal e lucrativo. "Muitas alunas demonstram interesse, algumas já trabalham com feltro e estão se aprimorando ainda mais. Além do aprendizado, o curso também é uma forma de gerar uma renda extra para elas", contou.

A pedagoga da Avosos, Juçara Gomes, vê o curso como uma oportunidade de ganho financeiro ao lado dos filhos. "As mães dos pacientes se entregam para os filhos em tempo integral, não tem como elas trabalharem, essa atividade é uma maneira de gerar renda ao lado do deles. Elas podem costurar em casa olhando a criança ou no hospital enquanto o filho faz o tratamento", disse.

Oportunidade

Há três meses, Mariângela Guimarães perdeu a sua filha de 14 anos de idade que não resistiu ao câncer. Sem trabalho, ela viu no curso de confecção de bonecas uma forma de terapia e renda extra. "Mesmo depois da morte da minha filha, a Avosos me convidou para participar e não pensei duas vezes, é uma grande oportunidade de gerar renda para a minha família além de ser uma terapi", relatou. 

A paciente Laíse Rayane, 22, também participa do curso. "Quis participar porque eu tive curiosidade de saber como era feita uma boneca, fiz o curso e gostei muito da experiência, foi diferente de tudo que eu já fiz, foi muito legal, aprendi a costurar com isso", contou.

Voluntária do Gacc há nove anos, Yerê Rosa faz parte de vários projetos da instituição, embora já tenha um curso profissionalizante técnico em restaurante e bar, ela quis agregar mais conhecimento. "O mercado se moderniza e você tem que se atualizar, é sempre bom aprender coisas novas e ter mais conhecimento, procuro sempre estar me aprimorando e esse curso foi uma oportunidade, para mim é gratificante", disse.