Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Educação

Saúde e Educação articulam ação contra a gripe

11/06/18 22h55

No início deste mês, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Aracaju anunciou a prorrogação, até o próximo dia 15, da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A principal preocupação é conseguir imunizar pelo menos 90% dos grupos classificados como prioritários, entre eles, bebês de seis meses aos menores de cinco anos. Até o momento, menos de 60% das crianças dessa faixa etária foram vacinadas. E para atingir a meta, a SMS e a Secretaria Municipal da Educação (Semed)  firmaram, na tarde desta segunda-feira, dia 11, um pacto com objetivo de levar a vacinação contra a gripe H1N1 às escolas da rede municipal. A reunião ocorreu na sede da Secretaria de Educação e contou com a presença da secretária Maria Cecília Leite e do secretário adjunto de Saúde, Carlos Noronha Neto. 

Entre os dados apresentados pela SMS, 100% dos professores que atuam na rede já foram vacinados. Agora, o foco é os estudantes. Hoje, cerca de 7.500 crianças - de 0 a 5 anos - estudam em 46 escolas municipais que atendem esse público. Com a ação, que ocorrerá em julho  (para crianças até cinco anos) e em outubro (para os maiores de 5 anos), a SMS pretende não só imunizar as crianças contra gripe, como também atualizar o cartão de vacinas obrigatórias. Nos mais velhos, inclusive, o foco será a vacinação contra o HPV. Outra definição foi a de que a vacinação obrigatória, nas escolas da rede municipal, deverá ocorrer, a partir de 2019, em duas ocasiões: sempre na segunda semana após o início do ano letivo e após as férias do meio do ano.

"A Saúde, dentro do propósito de promoção e prevenção, e visualizando os indicadores que demonstram que ainda estamos abaixo da nossa meta de imunização, está indo aos espaços para alcançar o maior número possível de pessoas. Queremos alcançar a totalidade do nosso público-alvo", explica o secretário adjunto. Para a secretária de Educação, professora Maria Cecília Tavares Leite, a ação é estratégica. "Com essa medida, pretendemos não só melhorar os indicadores de saúde do município, como também prevenir as doenças e a consequente evasão por motivos de saúde", frisa Cecília.

O detalhamento das medidas, a data das vacinações - em julho e em outubro - e a documentação exigida serão divulgados em breve. Além da secretária da Educação e do secretário Adjunto da Saúde, participaram da reunião o diretor do Departamento de Educação Básica (DEB) da Semed, Manuel Prado; a professora Núbia Lira, coordenadora da Educação Infantil; a diretora de Vigilância em Saúde (DVS), Taíse Cavalcante; a coordenadora de Imunização, Tânia Nunes, e a coordenadora do Programa Saúde na Escola, Aline Barros Guimarães.