Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Saúde promove ações de equidade destinadas à comunidade LGBT

09/07/18 17h55

A Secretarias Municipais da Saúde (SMS) e da Assistência Social, pensando na equidade e na atenção integral à saúde da população LGBT, especialmente de mulheres e homens transexuais, ofertarão, a partir de agosto, transporte gratuito para os usuários residentes em Aracaju, do Ambulatório de Saúde Integral da Pessoa Trans, administrado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), no município de Lagarto. A ação foi articulada em conjunto com a Diretoria de Direitos Humanos e entidades do Movimento LGBT de Sergipe, a partir de demandas e necessidades apresentadas e evidenciadas.


De acordo o secretário adjunto Carlos Noronha, a garantia do transporte é uma medida que visa promover a equidade entre os pacientes que necessitam do Sistema Único de Saúde. "Das 100 pessoas atendidas, cerca de 60 são usuários de Aracaju e a locomoção estava sendo difícil para alguns que não possuíam condições financeiras para se deslocarem ao ambulatório. Como o nosso papel é o de garantir o amplo acesso ao atendimento e a equidade, nós tínhamos que fazer essa pactuação", explicou.


O transporte começará ser realizado em agosto, pois ainda há a necessidade de preparação da logística necessária para o bom deslocamento. "Estamos planejando para começar a oferta a partir do dia 09 do próximo mês. Já informamos à coordenação do ambulatório quais documentos necessários para que façamos o cadastramento de forma organizada e até essa data, acredito que tudo deve estar pronto. Transportaremos 15 usuários por semana para o ambulatório de Lagarto, que é um espaço realmente especializado para o atendimento desta população", detalhou.


A coordenadora do Ambulatório Trans, Kelly da Silva, confirma que a iniciativa da SMS promoverá assistência aos usuários que tinham dificuldades para se deslocar até o município de Lagarto. "Precisávamos muito dessa parceria para conseguir viabilizar o acesso aos nossos usuários de Aracaju. Essa pactuação é um avanço histórico muito importante, pois nosso maior obstáculo era, de fato, o transporte", reconheceu.


Avanço que beneficiará o usuário Daniel Lima Menezes. "Muitos colegas nossos não conseguiam ser acolhidos, mas com a garantia do transporte dada pelo município, com previsão de começar já no mês que vem, conseguimos ter uma uma visão de resolutividade mais concreta", afirmou.


O Ambulatório Trans reúne diversos profissionais ligados à UFS e, semanalmente, às quintas-feiras, são ofertados os serviços de psiquiatria; ginecologia; endocrinologia; nutrição; farmácia; terapia ocupacional e assistência social. A SMS sempre se preocupou com a questão da equidade, por isto utilizamos o diálogo das práticas interativas estabelecendo, dentro das Unidades de Saúde da Família, o acesso e o acolhimento de pessoas e grupos mais vulneráveis, população LGBT, população negra, pessoas que fazem uso abusivo e prejudicial de álcool e outras drogas, mulheres e pessoas com deficiência, para poder humanizar, sensibilizar e discutir cada vez mais o fluxo e a qualidade da atenção e garantia de direitos, dentro da Saúde de Aracaju.


Parada LGBT


Em reunião na sede da SMS, representantes de entidades da comunidade LGBT (AMORSETRANS, UNIDAS, ADOHNES) e da Secretaria Municipal de Assistência Social/DDH, debateram a participação da gestão de Aracaju na Parada LGBT 2018, que será realizada no dia 26 de agosto. "Após esse primeiro encontro, decidimos participar no evento com a criação de uma tenda da Saúde. Nela, vamos promover práticas integrativas, como massoterapia, acupuntura, Academia da Cidade, além de testagens para infecções sexualmente transmissíveis e outros aconselhamentos ligados à Saúde", revelou.