Tancredo Neves: agentes da SMTT orientam condutores nos trechos da avenida em obra

Agência Aracaju de Notícias
01/02/2024 11h10

Com o início da obra de reestruturação da avenida Tancredo Neves - a maior via em extensão da capital sergipana, com 15 km em seus dois sentidos -, carros, motos, caminhões e ônibus agora dividem espaço com máquinas e trabalhadores. Apesar da complexidade e do impacto desta obra, que está sendo realizada pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), o trânsito segue fluindo adequadamente graças ao planejamento da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e da atuação dos agentes de trânsito durante dia e noite no local.

De acordo com o coordenador de trânsito da SMTT, Erbert Zuzarte, o trabalho contínuo e diário dos agentes de trânsito visa não só garantir fluidez no trânsito, mas também orientar e verificar a possibilidade de novas rotas alternativas, caso necessário, para reduzir congestionamentos. Segundo ele, cerca de 20 agentes estão nesta frente de trabalho diariamente para a orientação dos condutores, tanto na via principal, como nos trechos adjacentes.

“Os agentes estão monitorando não só a região da avenida Tancredo Neves, mas também os pontos críticos fora dela, a exemplo da rotatória do condomínio Vila Vitória, já que temos uma rota alternativa ali para quem vem da BR-235, pegando a avenida Carlos Rodrigues. Estamos trabalhando de acordo com a obra, portanto, temos agentes todos os dias in loco, e vamos seguir acompanhando a obra. Até o momento, não houve intercorrência ou acidente grave, até porque o trânsito está mais lento no local, mas, o que vemos acontecer é disputa de espaço entre os motoristas, o que causa algumas colisões simples e acaba congestionando alguns pontos”, destaca o coordenador. 

A lentidão do trânsito no local já era algo aguardado, dada a complexidade da obra. Por isso a SMTT estudou os impactos antecipadamente, sugerindo rotas alternativas e opções de desvio, conforme seja necessário, seguindo nesta observação diária para melhor orientar a população ou oferecer novas rotas, à medida que a obra for avançando, que possam tornar o trânsito ainda mais fluido.

“Estamos com oito agentes em motos circulando toda a região da Tancredo Neves e os perímetros fora da avenida também. Esse trabalho nos possibilita identificar pontos que precisam de operação, para atuarmos. Por exemplo, nesta quarta-feira [4] houve uma colisão na avenida Alcides Fontes, que acabou causando um congestionamento ainda maior na avenida Euclides Figueiredo com a avenida Maranhão, então tivemos que fazer uma outra operação por lá. Hoje o trânsito lá embaixo já está mais tranquilo. Está lento, mas fluindo”, explica o coordenador. 

Além da orientação dos agentes de trânsito no local, a SMTT também providenciou placas de sinalização das rotas alternativas. “O que nós orientamos é que as pessoas busquem essas rotas alternativas, e só vir para a região da Tancredo Neves quem realmente necessita transitar por ela. Todas as rotas estão sendo divulgadas nas redes sociais, e também há placas de sinalização informando, a exemplo da avenida Carlos Rodrigues, que é essa via do fundo dos tribunais, além da avenida Augusto Franco, Euclides Figueiredo, ou seja, existem várias opções para fugir da lentidão da Tancredo. À medida que a obra for se movimentando, vamos criando novas placas de sinalização, bem como novas canalizações, sempre com o agente de trânsito”, destaca.