Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Projeto de Mobilidade Urbana mantém tradição de pioneirismo de Aracaju

08/11/18 10h00

Um gestor precisa estar atento ao zeitgeist, ou seja, alinhado com as modificações inerentes ao desenrolar do tempo. Dez anos atrás, Aracaju experienciou a inauguração do viaduto jornalista Carvalho Déda, projeto fundamental para modernizar a capital. Uma década depois, os conhecimentos sobre mobilidade urbana mudaram. O que se mantém, no entanto, é a necessidade de aliar pioneirismo com responsabilidade. Por isso, o Projeto de Mobilidade Urbana que está sendo implantado pela Prefeitura de Aracaju é tão importante: os efeitos de transformar o trânsito municipal em um espaço inteligente, humano e criativo, terão tanto impacto quanto a estrutura de mil toneladas implantada na década passada.
 
"O Viaduto do DIA foi um marco na mobilidade da nossa cidade. Foi um projeto ousado, moderno, que mudou a face da cidade e melhorou de maneira significativa o trânsito em Aracaju. Depois dele, avançamos em outras ações de importância semelhante, como a ponte que liga os bairros Inácio Barbosa e Augusto Franco, além do mergulhão. Teve ainda, mais recentemente, a avenida Etelvino Alves de Lima, uma obra do Governo do Estado em parceria com a Prefeitura. Todos contribuíram para facilitar a mobilidade na cidade", destacou o prefeito.
 
No entanto, frisou Edvaldo, os avanços nesta área, não podem se limitar a grandes obras. "Hoje, eu estou convencido que é o uso da tecnologia que trará melhorias para o trânsito e o transporte nas cidades. É por isso que o nosso projeto de mobilidade urbana tem este componente como forte aliado", reiterou. 
 
O viaduto

Conhecido como Viaduto do Distrito Industrial de Aracaju (DIA), ele foi entregue ainda na primeira gestão do prefeito Edvaldo Nogueira, em um investimento de R$ 21 milhões para desafogar o tráfego da região. O objetivo foi cumprido com excelência: ligar de forma rápida e eficiente a zona Norte à zona Sul. Além disso, a área de 9.000 m² virou também uma referência arquitetônica, exemplo de avanço urbanístico da cidade.

A obra de 380 metros de extensão continua sendo a maior obra viária urbana na história de Aracaju, seja por facilitar a vida de mais de 300 mil pessoas que circulam diariamente pelo local ou por seu magnetismo estético, que atrai o olhar e a admiração dos aracajuanos e dos visitantes. Sua criação foi um ponto de inflexão no processo de entendimento do espaço urbano da cidade. O Projeto de Mobilidade Urbana continua esse trabalho de vanguarda.

"O tema da mobilidade urbana é vital para as cidades. Como há uma grande concentração de pessoas nas capitais nos últimos anos o número de automóveis seguiu o mesmo ritmo, trazendo problemas como, por exemplo, os engarrafamentos. O Viaduto do DIA foi uma grande obra para desafogar o tráfego na região, sob o ponto de vista da intervenção urbana que era reconhecida na época. Os tempos mudaram e hoje os urbanistas em todo o mundo buscam fomentar o uso do transporte coletivo, priorizando-o no tráfego, por isso é que o Projeto de Mobilidade prevê a criação de quatro corredores para os ônibus", ressalta o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Ricardo Mascarello.   

No decorrer dos anos, Aracaju seguiu crescendo e, desta maneira, exigindo atualizações nas suas estratégias de desenvolvimento econômico, social e infraestrutural. Também se mostrou necessária uma atualização na legislação municipal, por isso a Diretoria de Planejamento e Sistemas da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) definiu uma equipe para criar o Projeto de Lei que regulamentará o Projeto de Mobilidade Urbana. "No momento, estamos finalizando a minuto do Projeto de Lei. O próximo passo será a apresentação para o superintendente, que encaminhará para apreciação do prefeito. Haverá também uma apresentação para as demais secretarias e a comunidade, a fim de alinhar as ideias com os anseios da população de uma forma geral", explica o coordenador de Planejamento e Sistemas, Diego Carvalho. 
 
O futuro já começou

As medidas para continuar com a ascendência da cidade estão sendo tomadas com um projeto que investirá R$ 140 milhões em um novo desenvolvimento de tráfego, buscando garantir melhor fluidez e segurança para os cidadãos. 

O montante será aplicado em melhorias como quatro grandes corredores de trânsito da cidade: avenidas Beira Mar (desde o Centro, nas imediações dos mercados centrais, até o bairro Atalaia), Hermes Fontes (em toda a sua extensão), Augusto Franco (mais conhecida como "Rio de Janeiro") e a via que se inicia na avenida Paulo VI (ainda no conjunto Augusto Franco) e segue até o Centro. Essas vias estão sendo reestruturadas para priorizar o transporte coletivo, buscando reduzir o tempo que o aracajuano gasta para se locomover pela cidade.

Outro pilar para a melhora exponencial da mobilidade urbana em Aracaju é a semaforização inteligente, que se dará pela substituição de todos os sinais de trânsito da capital por equipamentos de alta tecnologia. Eles permitirão o alívio no fluxo por contarem com sensores que decidem sobre as indicações aos motoristas de acordo com o tráfego apresentado, levando ao passado as esperas longas e inférteis do atual sistema de temporização.

Mais transformações também serão realizadas nos próximos anos para o bem comum na cidade. Um novo terminal será erguido no mercado, além da reforma dos já existentes. Os abrigos de ônibus também serão substituídos, permitindo maior conforto aos usuários do transporte público na cidade.

Preparo promove vanguarda

O objetivo da Prefeitura de Aracaju é promover o desenvolvimento da cidade, mirando no exemplo das cidades referência em inteligência, retribuindo desta maneira a confiança depositada por todos os aracajuanos em forma de impostos.

Para tanto, é preciso contar com uma gestão preparada tecnicamente para revolucionar o espaço público, colocando a tecnologia a serviço da população, usando-a como aliada na construção de um futuro melhor.

Desta forma, ganha destaque a busca por atualização de eficiência em gestão pública feita pelo prefeito Edvaldo Nogueira. Em julho, ele juntou-se a um grupo seleto de gestores públicos nos Estados Unidos da América para um curso oferecido pela Columbia, uma das universidades mais respeitadas do mundo.

O programa “Accelerating Growt in Brasilian Cities – Special Program for Brazilian Mayors” (em português ‘Acelerando o crescimento das cidades brasileiras’) ofereceu troca de experiências entre administradores de diversas realidades, buscando debater sobre inovação, cidades inteligentes e sustentabilidade. Em suma, permitiu a criação de um arcabouço metodológico para desenvolver um município com respeito ao meio ambiente e colocando os avanços tecnológicos como importantes meios de redução das diferenças sociais.

O resultado de todo o esforço, nos investimentos de infraestrutura e pessoal, é colocar Aracaju novamente na vanguarda das políticas de desenvolvimento urbano no Brasil, atenta as transformações ocorridas no mundo, absorvendo os conhecimentos oferecidos pela passagem do tempo.