Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Educação

Direitos e deveres das crianças são temas de projeto na Emei Maria Clara Machado

01/11/18 13h14

Música, fantasia e brincadeiras para ensinar um assunto sério. Durante todo o mês de outubro, a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Maria Clara Machado, no bairro Santos Dumont, trabalhou com os alunos o projeto ECA, em referência ao Estatuto da Criança do Adolescente. Aproveitando o mês da criança, os professores desenvolveram diversas atividades com o objetivo de conscientizar estudantes e pais sobre os direitos e deveres dos pequenos. O projeto ECA existe desde a fundação da escola, em 2002, e faz parte do Projeto Político Pedagógico (PPP).

Temas como direito à alimentação e a educação são trabalhados durante o mês. “Nosso papel é justamente esse, fazer com que eles consigam se sentir realmente identificados no projeto. Tentando sempre buscar formas de conseguir atrair a atenção, fazer com que essa aprendizagem seja de forma concreta. Eles conseguem entender da forma deles o que é um direito, o que é um dever e o que é realmente importante para ela, como criança, ter seu direito exercido e também seu dever”, explica a diretora da Emei, Hidebora de Carvalho Feitosa.

Durante o encerramento do projeto, que aconteceu nesta quinta-feira, 1°, a equipe da escola encenou a história da personagem Emília, de Monteiro Lobato, estimulando a imaginação dos alunos e garantindo o direito pleno de ser criança. “A cada dia, inserimos novas práticas, novas temáticas, novas formas de trabalhar os direitos da criança. Sempre contando histórias, exibindo vídeos, confeccionando cartazes. No dia que trabalhamos o direito à alimentação, por exemplo, confeccionamos, junto com eles, uma sala de frutas. Sempre tentamos abordar de uma forma lúdica para que quando eles saírem para o primeiro ano do Ensino Fundamental, já saiam conscientes de que, desde pequenos, já são cidadãos”, complementa Hidebora.

Outros projetos

Durante todo o ano, a Emei Maria Clara Machado trabalha com projetos. No próximo mês, por exemplo, serão desenvolvidas atividades sobre a Consciência Negra e os alunos entenderão mais sobre a influência africana em nossa cultura. “Temos um elenco de projetos, que durante os 200 dias letivos, são trabalhados na nossa escola. E todos eles sempre são voltados para cidadania, para o desenvolvimento do ‘eu’ e a importância do reconhecimento da sociedade”, comenta a diretora.

Projetos como 'Índio não quer apito, quer respeito', em que integrantes da tribo dos Kariri-Xocó expõem seus artesanatos na escola; o 'Sergipe, país do forró'; o 'Folclore nosso de cada dia' e o 'Olha o ECA aí' também fazem parte do PPP da escola. “No início do ano, nos reunimos e discutimos o que será trabalhado durante os dois semestres letivos e, mês a mês, desenvolvemos nossas atividades relacionadas a uma data específica daquele período ou não. Não é só fantasiar uma criança de índio, por exemplo, é preciso trabalhar mais a fundo, como o respeito e a história”, conta a coordenadora pedagógica da Emei, Cândida Maria dos Santos.