Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Assistência Social e Cidadania

Trabalhadores da Assistência são valorizados através da atuação da Diretoria de Gestão de Trabalho

10/01/19 10h28

A Prefeitura de Aracaju enxerga os seus trabalhadores como cidadãos, com sentimentos, problemas e questionamentos. Pensando nisso, a Secretaria Municipal da Assistência Social instalou na pasta a Diretoria de Gestão de Trabalho, que tem como um dos focos de atuação a promoção de projetos e ações que tenham como objetivo valorizar e capacitar os seus profissionais. Durante todo o ano, a diretoria promoveu formações continuadas com o intuito de fazer com que o trabalhador se sinta reconhecido, satisfeito e mais engajado com o seu ambiente de trabalho. Seguindo as orientações do Plano Municipal de Educação Permanente (PMEP), aprovado pelo Conselho Municipal da Assistência social, a secretaria capacitou, de março a dezembro de 2018, mais de 960 profissionais. Os  principais projetos desenvolvidos pela diretoria são o ‘Teias Invisíveis’ e o ‘Cuidando do Cuidador’.

Nas capacitações são utilizadas vivências que possibilitam trabalhar as mudanças necessárias dentro de um ambiente, com a proposta de tornar os espaços de trabalho cada vez mais harmoniosos e com profissionais que sentem prazer de prestar o seu serviço dentro de cada segmento de atuação. As técnicas são trabalhadas na perspectiva de fazer da educação permanente uma ferramenta de transformação dos trabalhadores, tornando-os sujeitos políticos, capazes de transformar a realidade.

A capacitação é muito mais do que um momento de aprendizado, é também uma oportunidade de parar, refletir e ressignificar as práticas diárias. A cada edição do projeto ‘Teias Invisíveis’ são levadas atividades que relacionam a vida pessoal com a vida profissional, fazendo com que o trabalhador encontre alternativas para os problemas advindos da rotina do trabalho que, muitas vezes, por se tratar de atendimentos voltados às diversas situações de vulnerabilidade, pode se tornar algo bastante cansativo. “Tem sido um grande desafio para a secretaria, porque muitos dos nossos profissionais lidam, diariamente, com diversas situações complexas. Então, aqui é um momento de desabafo, de fazer com que aquele trabalhador que, acima de tudo, é um ser humano, coloque as suas angústias para fora, buscando solucioná-las. Isso faz toda a diferença no ambiente de trabalho. Tanto o nosso trabalhador, quanto os nossos usuários saem ganhando”, disse a diretora da Gestão de Trabalho, Maria Luci Silva.

Dentro das formações são trabalhados diversos temas selecionados através de um diagnóstico feito no início da implantação da diretoria. Pelos relatos dos trabalhadores durante as execuções das atividades, é possível perceber o sentimento de satisfação em participar dos momentos, que são considerados enriquecedores. “Estamos trazendo, para essas oportunidades, pessoas que afirmaram que nunca tiveram uma formação efetiva desde quando foram aprovadas em seus concursos. Eles passaram uma gestão inteira sem serem escutados por ninguém. Então, eles valorizam muito isso. Sinto-me extremamente satisfeita com os resultados que conseguimos alcançar”, complementa Luci.

A secretária da Assistência Social, Rosane Cunha, acredita que a intervenção da diretoria vem tornando o trabalho da secretaria cada vez mais humanizado, rendendo bons frutos para o servidor e o usuário. “A Gestão do Trabalho vem desempenhando um trabalho extremamente importante, que contribui muito para que tenhamos um olhar diferenciado sobre o nosso colaborador. Nessas formações também temos a oportunidade de identificar as demandas dos nossos trabalhadores e intervir buscando melhorias. Depois da Gestão do Trabalho, as atividades das unidades da Assistência Social de Aracaju se tornaram ainda mais humanizadas. Isso é algo muito bom, principalmente para os nossos usuários, que serão atendidos cada vez melhor”, pontuou.

A coordenadora da Diretoria de Gestão do Trabalho, Maria do Socorro Lobato, entende a realização das formações como uma maneira de compreender o universo de cada profissional. “Sabemos que temos um compromisso com os nossos trabalhadores. Compreendemos essa qualificação como um momento de mostramos que também nos preocupamos com os nossos profissionais e de dizer o quanto eles são importantes. São nessas ocasiões, por exemplo, que a gente aproveita para reforçar o quanto valorizamos cada atividade, cada esforço somado. Queremos sempre fazer com que cada um se sinta valorizado e cada vez mais capacitado para atender as demandas dos usuários do Suas”, destaca.

A equipe destinou uma edição do projeto exclusivamente para os trabalhadores da Média e Alta Complexidade da Assistência, entre eles os trabalhadores do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), que diariamente encaram inúmeras situações conflituosas. O coordenador da instituição, Edilbeto Souza, considera as formações como ferramentas de transformação e iniciativas bastante plausíveis. “Quando a Diretoria de Gestão de Trabalho pensa em um momento formativo como esse, de lucidez, de paz e de tranquilidade em que permite que o trabalhador olhe para si mesmo, é muito louvável. Esse espaço permite que a gente reflita sobre a nossa prática, energizando o indivíduo para voltar às atividades do dia a dia com o espírito renovado, trazendo novas perspectivas e soluções criativas dentro dos problemas e necessidades que emergem no Centro Pop. Pensar em tudo isso é garantir qualidade de vida aos profissionais que estão inseridos na instituição. Sem falar no cuidado que a equipe tem na escolha do espaço, das temáticas, na recepção, na acolhida, tudo isso mostra o respeito que a gestão tem pelo trabalhador”, opina.

O psicólogo César Gomes Gama foi um dos participantes que saiu das formações com um novo olhar sobre as suas práticas. Para ele, esses momentos acabam se tornando uma ‘válvula de escape’, em que os trabalhadores têm a oportunidade de aliviar os estresses diários. “Na nossa rotina de trabalho estamos sempre fazendo uma coisa atrás da outra, sempre tentando dar valor às demandas dos nossos usuários. Muitas vezes, inclusive, acabamos esquecendo de nós mesmos. Aqui, pudemos perceber o quanto é importante o ato de parar e refletir e tentar dá um sentindo as nossas práticas”, ressalta.

Cuidando do Cuidador

Pensando em dar uma atenção especial aos trabalhadores da Assistência também, no último ano, a Diretoria de Gestão do Trabalho realizou o projeto ‘Cuidando do Cuidador’ que, por meio de ações voltadas ao bem estar do indivíduo, recebeu mais de 100 profissionais da Alta  e Média Complexidade que trabalham nos abrigos Sorriso, Caçula Barreto, Nalde Barbosa e Núbia Marques, nas quatro Casas Lares, no Centro Pop e no Centro Dia.

A metodologia aplicada no projeto é baseada em experiências e busca promover uma melhor qualidade de vida, maior interação entre os profissionais, momentos de reflexão, relaxamento e de ressignificação das práticas do trabalho e de cuidado e valorização dos trabalhadores. Para a gerente da Alta Complexidade da Proteção Social Especial, Antônia Menezes, o projeto tem rendido bons resultados. “Essas capacitações são, na verdade, uma forma da Gestão do Trabalho mostrar que está preocupada em capacitar cada um desses profissionais. Além disso, esses projetos também confirmam que a secretaria se preocupa em cuidar desses profissionais que cuidam dos nossos acolhidos durante todo o ano. É algo que a gente fica sem palavras”, ressalta.