Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Serviços Urbanos

Emsurb e Semict apresentam projeto para barqueiros da Orla Pôr do Sol

05/12/18 16h42


 
A organização das atividades de transporte desenvolvidas por barqueiros e donos de catamarãs da Orla Pôr do Sol Cleomar Brandi, no Mosqueiro, voltou a ser discutida nesta quarta-feira, 5. O presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luiz Roberto Dantas, em encontro com o secretário interino da Indústria, Comércio e Turismo de Aracaju (Semict), Ricardo Mascarello, e proprietários das embarcações, explanou sobre a alternativa apresentada pela administração municipal para que sejam sanadas as principais demandas da categoria. 

Os barqueiros que fazem passeio turísticos no estuário do rio Vaza-Barris para a Crôa do Goré, Ilha dos Namorados e Praia do Viral, relataram que um dos principais geradores de conflitos eram as questões relacionadas às abordagens aos turistas, o que ocasionava uma competição desleal por conta de alguns clandestinos. 

O presidente da Emsurb esclareceu que esse problema já havia sido informado no Conselho Municipal de Turismo por representantes do trade turístico, com a possibilidade de organização do espaço público. “Por conta da falta de uma regulamentação da atividade, a Prefeitura não podia atuar. Por isso, fomos buscar nas legislações existentes em outros locais para que tivéssemos uma base do que pode ser feito. A próxima etapa é a apresentação de um decreto que, após publicado, torna a Emsurb responsável pela organização do local, na tentativa de solucionar os conflitos existentes”, enfatizou o presidente Luiz Roberto.

Nos próximos dias, será entregue aos representantes da associação a minuta do decreto para que seja amplamente discutida entre os membros. “A ideia é que a legislação seja construída em conjunto com os barqueiros para organizar a atividade e potencializar o turismo na região”. O presidente acrescentou, ainda que quem não se adequar às normas estabelecidas poderá ter o alvará, que será expedido pela empresa municipal, cassado.

“Esse é o momento oportuno para discutirmos a estruturação do turismo em um dos cartões postais de Aracaju, que, após a reforma, terá um novo píer avançado para atender  cerca de 30 lanchas. A nossa intenção é que os turistas sejam recebidos com qualidade, fortalecendo as atividades turísticas na capital”, pontuou o secretário Ricardo Mascarello.

O senhor Carlos de Souza, que transporta passageiros há cerca de 20 anos na localidade, saiu satisfeito com os esclarecimentos prestados pelo presidente Luiz Roberto. ”Essa foi a proposta mais concreta que tivemos até hoje, por isso fiquei mais tranquilo depois desse encontro. Estou de acordo que a Prefeitura organize as coisas por aqui, pois, a partir daí, todos sairão ganhando, nós e os turistas”. 

Para o presidente da Associação Sergipana dos Proprietários de Embarcações e Turismo (Aspetur), Darlan de Melo, essa é a oportunidade para que os associados possam se legalizar e organizar na atividade que exercem. “Estamos confiantes de que tudo será resolvido após esse decreto e que um dos principais problemas relacionados as abordagens inconvenientes a turistas será solucionado”, destacou ele.