Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Formação para o Trabalho

Alunos dos cursos de Como Fazer Vídeo Documentário e Como Fazer Filmes para Internet exibem trabalhos finais

18/12/18 22h40

A discussão de pautas relevantes para a sociedade guiou a construção dos filmes que os alunos dos cursos de “Como Fazer Vídeo Documentário” e "Como Fazer Vídeos Para Internet" produziram. Promovidos pela Prefeitura de Aracaju, através da parceria intersetorial entre a Fundação Municipal de Formação Para o Trabalho (Fundat), a Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), a Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec) e com apoio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), os cursos tinham como objetivo a capacitação gratuita de alunos para a iniciação na produção audiovisual. Os trabalhos finais foram exibidos no Centro Cultural de Aracaju nesta terça-feira, 18.

Machismo e misoginia foram os ganchos centrais que guiaram o documentário “Elas Sim”, no qual as mulheres tiveram protagonismo para pautar diversas situações e reivindicações acerca dessas problemáticas. Além disso, no vídeo “Conversa com Elas”, as mulheres foram pautadas novamente na abordagem de apontamentos relevantes acerca do feminino.

Segundo o instrutor, Vinícius Leite, as temáticas dos produtos finais foram de grande pertinência, principalmente diante dos índices que apontam a vulnerabilidade feminina frente ao machismo estrutural, que afeta o direito à cidade e sobrevivência das mulheres. “É muito importante ver o poder de voz dos jovens para falar sobre isso. Em Sergipe, há um alto índice de feminicídios, e quando a gente pensa no recorte de mulheres negras periféricas, o número é ainda maior. Temos que pensar sobre o que estamos falando, porque as mulheres sentem na pele, vivem isso cotidianamente. Fiquei muito feliz pela oportunidade e por ver as respostas dos alunos”, apontou.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Produção Digital (NPD) da Funcaju, Graziele Ferreira, a continuidade da oferta desses cursos é um marco na política pública voltada para a formação audiovisual. “É a primeira vez que o audiovisual é entendido para além da caixinha da cultura. Então a gente contribui com o projeto de uma cidade mais humana, criativa e inteligente, investindo na formação nessa área. A gente não quis oferecer um curso para que os alunos aprendessem somente a operar os equipamentos e entender minimamente sobre a parte estética de um vídeo e de um documentário, mas a gente quis discutir com os alunos e propor uma reflexão sobre problemas da nossa cidade e país”, contou.

Parceria

Para o consultor de Planejamento da Guarda Municipal e representante da Semdec na ocasião, Fábio Salviano, a iniciativa faz parte do planejamento da gestão, pensada a partir do programa ‘Aracaju Segura’, que foi fortalecida a partir das parcerias firmadas. "É um programa que toca na formação em diversas áreas para levar outras oportunidades para as pessoas. Ver os jovens participando é muito gratificante para nós, porque sabemos que estamos trabalhando para mudar a realidade da população", comentou.
 
A parceria também é de grande valia para abranger a atuação da Fundat na capacitação dos cidadãos, assim como afirma a diretora de formação profissional da Fundação, Selma França. “Estamos sempre buscando contribuir com o crescimento profissional da população, e isso foi muito importante para que ainda mais pessoas pudessem participar, em especial os jovens. Estamos de portas abertas para receber parcerias  nesse nível", enfatizou.

Primeiro passo

O sonho de Pedro Henrique Batista, de 19 anos, é ser um cineasta premiado assim como Stanley Kubrick, uma de suas referências no audiovisual. "Eu sempre gostei dessa área, então foi mais um aprendizado pra mim. Pretendo cursar cinema e já tô me jogando no audiovisual. É  meio raro encontrar cursos nesse estilo, de graça", contou.

Para ele, vontade de dar os primeiros passos rumo ao seu objetivo passou do imaginário à realidade, com a participação no curso voltado para a produção de documentários. "Gosto muito de drama e filmes que me fazem pensar, quero produzir filmes assim", disse.