Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Secretária da Saúde acompanha entrega da farmácia viva para a comunidade do Getúlio Vargas

09/02/19 13h08

Representando o prefeito Edvaldo Nogueira, a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, participou na manhã deste sábado, 9, da entrega do "Espaço Natural da Medicina", que é uma farmácia viva criada e administrada pelos alunos do 4° ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professor José Antônio da Costa Melo, localizada no bairro Getúlio Vargas.

Para a secretária, a iniciativa é um exemplo a ser seguido, pois fomenta não apenas o conhecimento, mas também o senso de responsabilidade com o patrimônio público. “Vimos que as crianças foram incentivadas a estudar as propriedades medicinais de cada planta desse espaço, e que tiveram lições sobre a importância de manter essa ideia viva, cuidando e repassando aos seus familiares e amigos tudo que é ensinado aqui. Nesse sentido, o papel da educação é primordial, principalmente por tornar esses alunos em multiplicadores de informações. A Saúde se sensibiliza com essa ideia, tanto que vamos aplicá-la, através desses próprios alunos, na unidade básica de Saúde Porto Dantas. Com isso, teremos à disposição dois desses espaços, inteiramente dedicados à própria comunidade. Parabéns à escola, aos educadores e, é claro, aos alunos pelo trabalho que está sendo desenvolvido aqui”, declarou Waneska.

A diretora da Emef, Itamara Leite Lopes, reforça que o objetivo principal do projeto foi a questão da pesquisa das plantas, pois envolve a disciplina de ciências e o despertar pela pesquisa, pensando sempre no cuidado com o meio ambiente, com o espaço em que todos vivem.

“Eles foram muito aplicados na pesquisa e tiveram o cuidado na escolha do nome, o que nos possibilitou entramos também num processo de democrático, pois tudo isso passou por eleições. Então o projeto deixa vários ensinamentos, desde o plantio até a democracia, da arte que eles elaboraram, de como vai ficar o mural. Vai ficar um grande mural verde destacando a natureza, o cuidado com o uso. A gente escuta depoimentos de que vão levar esses ensinamentos pra vida toda, e isso é extremamente gratificante para nós como profissionais, por saber que já plantamos essa semente neles”, emocionou-se a educadora.

Stefany Jayne dos Santos, de 10 anos, foi uma das alunas que germinaram essa ideia e diz que já sabe qual será a primeira lição que ensinará sobre a fitoterapia. "Eu gostei de plantar, gostei de ver as plantas, de mexer na areia. Eu amei fazer tudo isso. Pesquisei sobre o capim santo e aprendi que ele serve para curar dor de barriga, pra passar no cabelo, pra um monte de coisas legais que vou poder ensinar depois pras outras pessoas”, revelou.

E a pequena Yasmin Carvalho Santos, 10, compartilha a mesma ideia da amiga Stefany. Segundo ela, o apoio da escola municipal foi decisivo para que o trabalho fosse desenvolvido. “A professora disse que o sonho da diretora era ter um espaço como esse. Daí nos juntamos e decidimos fazer tudo. Pintamos pneus, estudamos e escolhemos as ervas, e aprendemos a cuidar de cada uma. Esse espaço agora é muito importante, porque muita gente mora aqui perto e pode vir aqui a qualquer momento pegar o que precisa. Esse é um conhecimento que vamos passar pra nossa comunidade e estamos muito felizes por isso”, comemorou.