Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Obras e Urbanização

Beira Mar: obra segue com duas frentes de trabalho

15/03/19 18h04

Diz o manual da boa engenharia que o mais importante em uma obra são a qualidade e a técnica empregadas e não a precipitação de tentar concluí-la a toque de caixa e repique de sino. Embora o senso comum associe o êxito de um bom investimento à celeridade marcada em seu andamento, o que separa a boa aplicação dos recursos e o rigor nas etapas de execução é, na verdade, o método usado para garantir longevidade e qualidade da obra. E, em se tratando de recapeamento asfáltico, toda a rigidez na aplicação do asfalto e a diligência no processo de fresagem define a durabilidade do novo pavimento surgido.

É justamente estes critérios que marcam o compasso da grande obra de mobilidade atualmente em execução na avenida Beira Mar e que pode causar certo estranhamento em quem passa no local. O secretário municipal da Infraestrutura, Sérgio Ferrari, detalha as etapas pelas quais foi dividida esta realização da Prefeitura de Aracaju. "Primeiro, a fresagem precisa ser uniforme para não criar desníveis no novo pavimento. Segundo que, por se tratar de um local com histórico de alagamento, temos equipes removendo manilhas danificadas e interligando o sistema da drenagem a partir da 'quatro bocas' até a rótula da Atalaia. Quem passa lá comprova facilmente isto. E o terceiro ponto é que, como é uma via muito movimentada e a legislação não nos permite trabalhar à noite, temos a responsabilidade de alternar as frentes de trabalho em pavimentação e melhorias na drenagem", afirma o secretário.

Ainda de acordo com Ferrari, o maquinário usado na fresagem precisa de manutenção e isto também deve ser levado em consideração. "Lógico que o cidadão quer ver a obra andar e melhor ainda se não causar transtorno. Mas, temos a responsabilidade de prezar pela qualidade e não pela velocidade, pois, um serviço mal feito nos pode causar processos e multas aplicadas pelos órgãos fiscalizadores. Posso assegurar que a obra segue conforme o previsto e, em breve, toda a avenida estará recapeada e sem problemas de drenagem", completa.

Investimentos

A obra na Beira Mar faz parte do Plano de Mobilidade e está orçada em cerca de R$ 10 milhões, conveniados entre a Prefeitura e o Governo Federal, e compreende o recapeamento de cerca de 10 km, que vai desde os terminais de ônibus do Mercado Central e da Atalaia. O total inclui fresagem do piso existente, construção cerca de 100 rampas para acesso de pessoas com deficiência, calçadas e sinalização vertical e horizontal.

"O Plano de Mobilidade será um grande avanço para Aracaju e, além da Beira Mar, compreende três outras grandes avenidas. E o melhor destas obras é que o asfalto retirado está sendo reutilizado, como exemplo temos a Estrada do Aloque e o conjunto Princesa Isabel que receberam revestimento primário. Ou seja, os ganhos são vários e os desdobramentos destes investimentos beneficiam milhares de aracajuanos e isto é o mais importante", finaliza Ferrari.