Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Prefeitura realiza atividades em alusão ao Dia Mundial da Tuberculose

22/03/19 18h08

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza atividades em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, celebrado no dia 24 deste mês. As equipes do Programa Municipal de Combate a Tuberculose (PMCT), orientarão usuários e servidores e farão busca ativa dos sintomáticos respiratórios em algumas localidades da capital.

"Nossas ações foram pensadas para lembrar à sociedade da luta contra a doença, além de promover o diagnóstico precoce, dando início ao tratamento e quebrando a cadeia de transmissão. As pessoas devem ter consciência de que a tuberculose existe, que tem tratamento gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e tem cura. É uma doença muito estigmatizada, onde o preconceito ainda é muito grande, o que dificulta a adesão do paciente ao tratamento. Essa é a doença infecciosa que mais mata no mundo e é a que mais mata portadores de HIV/Aids", alertou a coordenadora do PMCT, Léa Matos da Silveira.

Os sinais e sintomas mais frequentes da tuberculose pulmonar são tosses por mais de três semanas, febre baixa, falta de apetite, sudorese e emagrecimento acentuado. A doença é causada por uma infecção da bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch, que, quando não tratada adequadamente, pode levar até a morte.

Tratamento

Todas as 44 Unidades básicas de Saúde (UBS) fornecem os medicamentos gratuitos, como também os hospitais municipais e privados de Aracaju. Tudo é iniciado nas unidades básicas (UBS), onde há o acolhimento e encaminhamento dos exames. Detectada a doença, o tratamento é iniciado.

"Necessitando de um acompanhamento mais especializado, o usuário será acolhido no Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar) do Siqueira Campos, onde existe o serviço de referência em tuberculose e são atendidos os pacientes multirresistentes, as crianças menores de 10 anos, e pacientes com comorbidades [que têm hipertensão, diabetes ou vírus HIV]. Também é lá que está localizado o laboratório municipal, onde são realizados os testes rápidos, que dão o resultado em até 24 horas", completou.

O tratamento tem duração de seis meses, e os dois primeiros meses é de fase intensiva com o uso de quatro drogas combinadas, e os outros quatro meses são de manutenção do tratamento. No entanto, tem que ser feito o tratamento correto durante os seis meses, pois se o usuário parar de tomar os medicamentos por 30 dias, ele terá que iniciar tudo do zero, o que pode fazer com que o paciente crie resistência à medicação.

Segundo dados da SMS, Aracaju registrou no ano passado, 316 novos casos de tuberculose, sendo a maioria do sexo masculino, com idade entre 35 e 60 anos. "Por ser uma doença que está relacionada à condição socieconômica, existe um grupo mais vulnerável, a exemplo de moradores em situação de rua e usuários de drogas e álcool. Muitas dessas pessoas não se alimentam direito e se elas não tiverem um bom acompanhamento, dificilmente vão concluir o tratamento", colocou a coordenadora.

Ações

Neste mês de março todas as UBS intensificaram atividades na sala de espera, busca ativa de sintomáticos e respiratórios, atualização do livro verde (lista de notificação dos casos) e entrega de cartazes e folders voltados ao combate da tuberculose. No próximo sábado, 23, das 10h às 22h, as equipes do Programa Municipal de Combate a Tuberculose estarão nos dois shoppings de Aracaju. A ideia é orientar a população, e convencê-los a coletar material biológico para fazer a testagem molecular da tuberculose.

"Além dessas ações, nos dias 26, no Abrigo Bom Samaritano; 27, no Abrigo Acolher e 28, na Casa de Passagem e Centro POP, estaremos conversando e orientando todos os moradores mais vulneráveis, que podem sofrer uma maior exposição à bactéria. Por esse motivo, contaremos com o apoio dos Programas Consultório na Rua e de Redução de Danos", ressaltou a coordena dora do PMCT.