Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Guarda Municipal

Prefeitura de Aracaju realiza debate sobre a igualdade de gênero para servidores da Guarda Municipal

22/03/19 17h50

Em comemoração ao mês da mulher, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), promoveu uma roda de conversa com guardas municipais, especialmente o efetivo feminino da corporação. O tema do bate papo está ligado à questão de gênero e as desigualdades que podem afetar as mulheres que atuam em instituições de segurança pública.

Além de integrantes da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), participaram do evento a secretária adjunta da Semdec, Lílian Carvalho, a coordenadora de Direitos das Mulheres da Secretaria da Assistência Social, Ana Márcia de Oliveira, e a diretora de Direitos Humanos da Secretaria da Assistência Social, Lídia Anjos.

Para o diretor geral da GMA, subinspetor Fernando Mendonça, eventos como o realizado nesta sexta-feira, 22, fortalecem a instituição e revelam a política agregadora e de empoderamento das mulheres desenvolvida pela Prefeitura de Aracaju. "Ficamos muito felizes em poder desenvolver junto ao nosso corpo de colaboradoras uma roda de conversa que debata as dificuldades pelas quais elas passam e, o melhor, como podemos aplicar ações que minimizem ou acabem com práticas que as desvalorizem ou as deixem em desigualdade com o restante da corporação", enfatiza.

De acordo com Lídia Anjos, esse diálogo é extremamente relevante para qualificar as relações igualando as condições entre homens e mulheres. "Debatemos um relatório anual, uma pesquisa sobre guardas municipais femininas do Brasil inteiro com relatos que demonstram que as mulheres ainda sofrem assédio moral, sofrem diversas situações que estigmatizam sua condição, seu preparo e suas condições de desenvolver as atividades da mesma forma que os profissionais do sexo masculino. Dessa forma, mostramos que a pauta do feminismo afirma que nada pode ser falado por mim, no sentido de me negar espaço pela condição de ser mulher. Essa reflexão de hoje foi interessante, as mulheres falaram e isso é muito importante no sentido de construir conjuntamente com os homens uma sociedade mais igualitária e menos opressiva para nós mulheres que sofremos diversos tipos de opressão em todos os espaços", afirmou a diretora de Direitos Humanos.

Além das mulheres, guardas municipais do sexo masculino que compõem a estrutura do projeto da Patrulha Maria da Penha participaram da conversa com o propósito de entender um pouco melhor o universo feminino e implementar esse conhecimento a serviço das mulheres em situação de vulnerabilidade.