Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Assistência Social e Cidadania

Usuários da Assistência são conscientizados sobre a importância de combater o trabalho infantil

12/06/19 18h33

Nesta quarta-feira, 12, é comemorado o Dia Mundial do Combate ao Trabalho Infantil. Para reforçar a importância social da data, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social, promoveu um conjunto de atividades com o objetivo de conscientizar, reforçar que a exploração do trabalho infantil é crime e mostrar que a garantia dos direitos e a proteção das crianças e adolescentes é um dever de todo cidadão, como estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

No Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Madre Tereza, por exemplo, foi promovida uma ação comunitária que retratou como esse tipo de violação de direitos priva as crianças e adolescentes de usufruírem da fase mais importante da vida de todo ser humano. “Hoje, convocamos os cidadãos que são referenciados pelo Cras para fazer um apelo e fazer com que cada pessoa participante compreenda que o trabalho infantil não é algo natural e, ao contrário do que muitos pensam, ao invés de ajudar está tornando aquela criança ou adolescente ainda mais vulnerável. Todos devem entender que a infância é a fase do aprendizado e da brincadeira”, ressaltou a gerente da Média Complexidade da Proteção Social de Aracaju e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Lucianne Rocha, que foi uma das palestrantes da atividade.

Já no Cras Risoleta Neves, os técnicos aproveitaram os festejos juninos para falar sobre o assunto. Durante a festa em alusão a São João, o tema foi tratado através de diversas atividades. Segundo o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt, a gestão municipal desempenha, no âmbito da Assistência Social, ações de prevenção e combate do trabalho infantil. “A secretaria promove uma série de projetos que visam, desde a prevenção até o atendimento das vítimas do trabalho infantil. Nos Cras, por exemplo, temos o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que é destinado aos nossos usuários com o intuito de fazer com que eles se distanciem das possíveis situações de vulnerabilidade e ainda garantam conhecimento. Nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), temos o atendimento às vítimas do trabalho infantil. No Creas, o corpo de profissionais, que é composto por técnicos muito bem preparados, recebe essas pessoas que estavam submetidas à exploração da mão de obra infantil e faz os encaminhamentos necessários, visando fazer com que aquela vítima supere essa violação de direitos e garanta uma nova realidade. Além disso, estamos em constante diálogo com a comunidade para falar sobre esse mal que, infelizmente, afeta inúmeras crianças e adolescentes em nosso país”, destacou Bittencourt.

Outra atividade que contou com o apoio da Prefeitura de Aracaju foi a caminhada realizada pelo Fórum de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FPETI), na Praça Fausto Cardoso. Para a coordenadora do Cras Maria Diná de Menezes, Tatiana Souza, o momento envolve a comunidade, principalmente as pessoas que estão na região central da cidade, com a perspectiva de chamar a atenção para o problema. “Aqui é muito mais do que uma tarde de apresentações, uma caminhada. É uma oportunidade de dizermos aos cidadãos que o problema ainda existe, é muito sério e que precisa ser denunciado”, reforçou Tatiana.