Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Cultura

Encerramento da 5ª edição da exposição ‘13 Noites com Antônio’ é marcado por devoção e fé

14/06/19 14h44

“Se milagres desejais, recorrei a Santo Antônio”. Essa é uma das orações do santo dos milagres, protetor das coisas perdidas, dos casamentos e dos pobres. Com devoção, tradição e fé, os fiéis e admiradores homenagearam o Dia de Santo Antônio, nesta quinta-feira, 13, com o encerramento da 5ª edição da exposição ‘13 Noites com Antônio’. O evento foi realizado no Centro Cultural de Aracaju, pela Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), em parceria com o Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal de Sergipe (UFS). A exposição ainda permanece aberta até o final de junho, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, de 9h às 13h.

“Essa parceria com a UFS agrega ao Centro Cultural por dois pontos. O primeiro é que, juntamente com o trezenário, nós temos uma exposição de um santo junino que tem grande referência no Estado de Sergipe. O segundo ponto é a oportunidade de percebermos as diversas linguagens nos 13 altares diferentes, onde cada um tem a sua identidade. É muito importante trazer essa cultura e essa religiosidade que o sergipano tanto é apegado”, explicou o coordenador do Centro Cultural de Aracaju, Mário Dias. 

Uma das principais tradições religiosas do período junino é a trezena de Santo Antônio e, para a capital, tem um gosto especial, já que o santo dá nome ao bairro onde surgiu a cidade de Aracaju. “É uma festa que acontece há 18 anos, então, as pessoas já ficam esperando esse dia. Podemos dizer que é algo que já faz parte do calendário junino de Aracaju. Consolidamos essa exposição em homenagem a Santo Antônio, através da Universidade Federal de Sergipe e da Funcaju. A Fundação sempre nos recebeu bem e, como é um lugar que respira cultura, não poderíamos fazer diferente”, comentou o curador da exposição, professor Dr. Otávio Luís Ferreira.  

Além do trezenário, o encerramento contou com os 13 altares confeccionados pelos artistas que homenagearam Santo Antônio. “É muito gratificante porque, além de mostrar o nosso trabalho, nós estamos em contato com pessoas que se interessam por ele. Fazer parte desse momento religioso, artístico e cultural é muito bom. Esse espaço é muito importante para mostrarmos nossa cultura. Eu me sinto realizada ao ver meu altar exposto”, relatou a artesã Gilvana Dantas. 

Santo Antônio é um dos santos mais populares do país e são muitas pessoas que buscam lugares para fazerem a sua trezena. É que aconteceu com a professora aposentada Elnice Souza. Devota desde pequena, este ano, ela procurou o Centro Cultural para fazer a sua fé. “Eu acho muito importante tratar desse dia como um ato de fé e cultura. É muito bonito chegar aqui e ver essa decoração que enche os olhos por ser o dia do meu santo e por ele ser exaltado tão bem”, agradeceu.