Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Cultura

Público aprova Arraial da Clemilda e destaca riqueza da cultura sergipana

23/06/19 22h08

Com muita animação, colorido, xaxado e arrasta-pé, a ‘Quadrilha Pioneiros da Roça’, o ‘Grupo Samba de Coco da Barra’ e o ‘Trio Ave Raras’ abriram a primeira noite do Forró Caju 2019, uma realização da Prefeitura de Aracaju, com recursos próprios e patrocínio do Ministério da Cultura. No Arraial da Clemilda, a festa começou às 18h e deu o pontapé do festejo junino mais tradicional da capital  sergipana.
 
Fundada em 1981, a ‘Quadrilha Pioneiros da Roça’, considerada uma das mais tradicionais do Estado, foi a primeira a se apresentar. O aposentado José Geraldo Xavier, de 72 anos, fã dos festejos juninos e da cultura nordestina, em especial sergipana, disse que marca presença no Forró Caju desde a primeira edição da festa e nunca perdeu uma apresentação de quadrilha. “Como todos os anos, a quadrilha é muito bonita e muito animada. O Forró Caju nunca deixa a desejar. Está sendo uma noite linda”, festejou.
 
Em seguida, foi a vez do ‘Grupo Samba de Coco da Barra’ fazer jus a cultura sergipana. Com uma apresentação envolvente, o público entrou na roda e se rendeu ao forrozinho “arretado de bom”. A turista Marilene Garcia, da cidade de Santos, interior de São Paulo, está visitando Aracaju pela primeira vez e disse estar encantada com o povo e a cultura local. “A festa junina de Aracaju é impressionante. Vocês são animados e muito acolhedores. Dancei com esse grupo folclórico e enquanto eu dançava me senti parte dele. Foi muito bom”, comemorou.
 
Por último, fazendo um resgate das músicas de grandes forrozeiros do Brasil como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e Dominguinhos, o ‘Trio Ave Raras’ fez o povo forrofiar até suar. O músico Tonho Baixinho, um dos integrantes do trio, garantiu estar muito feliz em tocar mais um ano no evento e parabenizou a Prefeitura de Aracaju. “É um prazer muito grande participar desse evento que resgata a cultura e o forró raiz. Desde o início, participo do Forró Caju e de lá para cá a Prefeitura tem feito um ótimo trabalho”, elogiou.
 
Cássio Murilo, presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), considera o Forró Caju um ritual de celebração do que é ser sergipano. “Todo ano é esperado pela população. É a nossa mais importante celebração na medida em que ajuda a consolidar a nossa identidade, o nosso sentimento de pertença. Essa é a nossa maior festa que faz de Aracaju a capital do forró e faz do nosso povo mais feliz”, concluiu.