Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Prefeitura presta assistência às famílias do Largo da Aparecida e foca no gerenciamento de crise

10/07/19 19h20

Em tempos de situações adversas, como o acentuado volume de chuva que caiu nas últimas 72 horas na capital sergipana, a maior preocupação da Prefeitura de Aracaju é com a população. Nesta quarta-feira, 10, quando se registrou um volume de 200 milímetros de água de chuva em apenas três dias, mais do que o esperado para todo o mês de julho, uma das populações mais afetadas foi a do Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, onde a cheia do Rio Poxim Mirim provocou uma enchente que mobilizou diversas frentes de atuação da Prefeitura, sobretudo a da Assistência Social. 

O chamado de emergência foi recebido pela Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), por meio da Defesa Civil de Aracaju. O alerta das equipes foi em relação à cheia do rio, que também é influenciado pela chuva que cai em outros municípios, como São Cristóvão. “O rio Poxim-Açú está abarrado, portanto, é controlado e está com a lagoa com 60% da sua capacidade. No entanto, o Poxim Mirim passa por fora da barragem e recebe água, por exemplo, de São Cristóvão, e dos outros afluentes, e está muito cheio. Com isso, o canal que recebe a água dos prédios da região recebe também o refluxo da maré. Desta forma, a área sofre com a enchente, o que, infelizmente, impactou os moradores, principalmente, do Largo da Aparecida”, explica o secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luis Fernando Almeida. 

No local, as equipes da Defesa Civil atuaram junto às empresas municipais de Serviços Urbanos (Emsurb) e Obras e Urbanização (Emurb) que realizaram a sucção de parte significativa da água proveniente da cheia. Além disso, a Guarda Municipal de Aracaju (GMA) se mantém em prontidão no local para prestar auxílio às demandas da população.

Por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social, a Prefeitura realiza o trabalho mais delicado, justamente junto às famílias afetadas. Desde o início da tarde desta quarta, quando a situação se acentuou, as equipes se deslocaram para o local afim de realizar o levantamento dos mais atingidos. Foram detectadas 17 famílias, 40 pessoas no total, que precisaram sair de suas casas. “Estamos junto com as equipes do Cras Madre Tereza de Calcutá, que fica na localidade. A Prefeitura está fazendo o seu papel, não parou um só minuto, tudo isso com o objetivo de solucionar os problemas ocasionados pelo mal tempo e minimizar os transtornos. A mesma coisa estamos fazendo no âmbito da Assistência Social. Vamos buscar atender às necessidades de todas as famílias”, garante o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt. 

Assim, as 17 famílias identificadas foram encaminhadas para o Cras, onde serão acolhidas temporariamente até a situação se normalizar. No período em que estiverem por lá, a Prefeitura de Aracaju dará todo o apoio, disponibilizando alimentação, colchões, lençóis, produtos de limpeza e demais benefícios eventuais, além de uma equipe de plantão para qualquer necessidade das famílias. 

Demais ações

Agentes da Emurb realizaram, durante todo o dia, o trabalho de desobstrução da rede de drenagem nos principais pontos da cidade, inclusive, utilizando a bomba de sucção de água em regiões como a avenida Euclides Figueiredo e o Largo da Aparecida. Outros locais atendidos foram a avenida Ministro Geraldo Barreto Sobral, próximo ao Colégio Jardins; avenida Jorge Amado, no bairro Jardins, a rua Alcides Fontes, no bairro José Conrado de Araújo; a avenida Beira Mar, com a limpeza da saída do Canal Tramandaí; a avenida Francisco Porto e a rua 4 do bairro Lamarão; e a avenida Alcides Fontes, no bairro José Conrado de Araújo; entre outros.

A Emsurb acentuou as ações de limpeza da cidade, assim como o trabalho de monitoramento dos canais, auxiliando a Emurb na limpeza dos bueiros e das bocas de lobo para melhorar a drenagem e também na limpeza geral, para que a água possa escoar melhor. Além disso, foram atendidas solicitações de risco de queda de árvores e, de imediato, equipes foram aos locais indicados para evitar acidentes.

Para garantir a segurança da população, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) bloqueou, novamente, o tráfego na avenida Euclides Figueiredo, nos dois sentidos, da avenida Benjamin Constat à Rotatória da Paulo Figueiredo. Agentes de trânsito continuarão na região, monitorando o trânsito.

O superintendente da SMTT, Renato Telles, ressaltou que a medida é para garantir a segurança de todos. “Por causa das chuvas fortes, temos bloqueado a avenida em alguns momentos e ela poderá ser liberada, novamente, quando a água baixar. Toda a equipe da Prefeitura está trabalhando intensamente para amenizar os transtornos causados pela chuva”, afirmou. 

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Aracaju, major Silvio Prado, 16 solicitações foram registradas, oito delas por risco de desabamento, nos bairros Lamarão, Santa Maria, Santo Antônio, Cirurgia e Farolândia; três por risco de queda de árvore, nos bairros São Conrado, Atalaia e Porto Dantas; outras quatro por alagamentos no 17 de Março, Lamarão e Santa Maria; e um caso de desabamento de uma casa abandonada no 18 do Forte. 

Previsão  

A meteorologia apontou que o litoral sergipano é a região mais atingida pela frente fria que chegou e só deve começar a se afastar no decorrer desta quinta-feira, dia 11, sendo que são esperadas chuvas até a sexta, 12. Por isso, a Prefeitura de Aracaju segue os trabalhos por toda a cidade com o intuito de solucionar as demandas da população. 

Mesmo que só seja acionado em momentos de situações acentuadas, o Comitê de Gerenciamento de Crise monitora a cidade durante todo o ano para prevenir que problemas maiores venham a ocorrer. 

“O prefeito Edvaldo Nogueira solicita reuniões frequentes e, em momentos como esse, quando há chuva forte, ele nos pede maior otimização das ações. Nosso foco também está na recuperação da cidade no pós-chuvas. Os reparos vão desde a realização de tapa-buracos até a verificação de estruturas residenciais, passando também pela orientação às pessoas. Mas, se as chuvas continuarem, as ações do Comitê também continuam. Havendo alguma necessidade, as pessoas podem solicitar ajuda através do 199. Toda a Prefeitura vai continuar trabalhando integradamente para enfrentar os problemas ocasionados pela ação das chuvas", garantiu Luis Fernando Almeida.