Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Defesa Civil

Defesa Civil emite alerta e redobra atenção para as áreas que margeiam o rio Poxim

11/07/19 21h54



A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), reforça o alerta emitido pela Defesa Civil de Aracaju, na noite dessa quinta-feira, 11, para possíveis impactos da vazão do Rio Poxim. Moradores de áreas vulneráveis ao transbordamento do rio devem se manter atentos e adotar medidas preventivas para redução de risco. 
 

De acordo com o secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luís Fernando Almeida, o bairro Jabotiana, Santa Lúcia, JK, Sol Nascente, Largo da Aparecida, são localidades que margeiam o rio e demandam atenção especial. “Diante da confirmação de que a barragem do Rio Poxim verteu, ou seja, ultrapassou a sua capacidade máxima, redobramos as nossas atenções.  O fato não significa que o volume do rio aumente exponencialmente. Essa ampliação depende das águas provenientes dos municípios a montante, assim como das precipitações na capital”, explicou. 
 
O gestor ressalta que a situação implica a possibilidade de aumento do volume e, mesmo diante de algumas variáveis, é preciso se precaver.  “Emitimos o alerta para que as pessoas tenham cuidado e adotem medidas que possam reduzir riscos, assim como manter a atenção e acionar a Defesa Civil, caso seja necessário”, acrescentou o secretário Luís Fernando. 

As equipes já atuam de maneira estratégica nas regiões afetadas pelo transbordamento do rio. O monitoramento é realizado continuamente e a atuação efetiva da Prefeitura de Aracaju busca auxiliar a população, em especial as famílias em situação de maior vulnerabilidade. 
 

A orientação para as pessoas que venham a se deparar com inundações ou alagamentos é não transitar por locais onde haja grande volume ou movimentação de água. Outra indicação é aguardar em local seguro ou, caso esteja impedido de se deslocar, acionar a Defesa Civil através do número emergencial 199.
 
Além disso, rachaduras, movimentação de estruturas nas residências, movimentação de terra, inclinação de árvores e postes também são sinais aos quais a população deve estar atenta, pois podem indicar riscos que precisam ser avaliados pelas equipes competentes.