Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Força-tarefa da Prefeitura de Aracaju permanece mobilizada e atua desde a madrugada

12/07/19 09h41

Aracaju registrou, apenas nas últimas 24 horas, um acumulado de águas pluviais de 60,8 milímetros, volume alto e que dificulta o escoamento da água em alguns locais da cidade. Para esta sexta-feira, 12, a previsão é de 20 milímetros de chuva, com uma concentração maior na parte da manhã e na zona Norte da capital. Para o sábado, a previsão é de 10 milímetros, tendendo a diminuir ao longo do fim de semana.

A Prefeitura de Aracaju segue com ações intensificadas em toda a cidade para reverter os danos provados pelas chuvas, com uma força-tarefa atuando ao longo de todo o dia. Durante a madrugada, a Defesa Civil do Município registrou dois chamados, por meio do número emergencial 199, e o cenário ainda requer atenção das equipes municipais, que monitoram e acompanham de perto as ações.  

O presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luiz Roberto Dantas, ressalta que o trabalho de limpeza dos canais, desobstrução de bocas de lobo e limpeza de ruas continuará nessa sexta. “A pluviometria que tivemos até hoje poderia alagar qualquer cidade, então, a situação poderia ser pior. Mas nosso trabalho foi fundamental”, diz Luiz Roberto.

Segundo Roberto, o que compete à gestão municipal está sendo feito. “Mas há situações que fogem ao nosso controle, como as inundações do Jabotiana, que está recebendo as águas do rio Poxim Mirim, que não tem barragem, portanto, não tem controle”, reforça.   O presidente da Emsurb chama a atenção para uma ação muito prejudicial, que ajuda a piorar os alagamentos, que é o descarte irregular de resíduos. “Para se ter ideia, em três redes de contenção da Emsurb, foram retiradas quase três toneladas de resíduos. O esforço é grande e estamos fazendo nosso papel”, destaca.   

Já as ações da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), focadas na desobstrução e recuperação de drenagem, estão sendo realizadas nas avenidas Euclides Figueiredo, Coelho e Campos, Beira Mar, Minas Gerais e Francisco Porto, assim como nas ruas José de Melo com São Francisco de Assis, Acre e Florianópolis e no estacionamento do Mercado.   

Mais de 60 famílias, cerca 180 pessoas, estão acolhidas no Centro de Referência e Assistência Social  (Cras) Madre Tereza da região e na Escola Municipal José Airton de Andrade, onde recebem alimentação, colchões e cobertores. Nove profissionais de saúde estão atuando hoje para atender a essas famílias, entre médicos, enfermeiros e técnicos.  

Também estão sendo disponibilizados medicamentos no ponto de apoio, além de insumos necessários para curativos. Na quinta, 11, 45 atendimentos foram realizados pelos médicos e enfermeiros.   

Agentes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) ficaram durante toda a madrugada nos pontos críticos da capital: avenida Euclides Figueiredo e bairro Jabotiana e permanecem ao longo do dia em diversos pontos da cidade, orientando o trânsito .