Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Moradores do Largo da Aparecida destacam assistência prestada pela Prefeitura de Aracaju

12/07/19 12h44

Em decorrência das fortes chuvas que chegaram à capital sergipana nesta semana, a Prefeitura de Aracaju mobilizou diversas secretarias e órgãos municipais e tem atuado de forma intensificada para reverter os danos e minimizar os transtornos causados pela ação das chuvas.

O Largo da Aparecida, localizado no bairro Jabotiana, sofreu com um grande acumulo de água devido a inundação dos afluentes do Rio Poxim Mirim e famílias que residem nessa localidade necessitaram sair das suas residências. Por isso, desde o ocorrido, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social, vem assistindo e acompanhando os moradores da comunidade.

Em dois espaços localizados no bairro Jabotiana, administrados pela gestão municipal -o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Madre Teresa de Caucutá e a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) José Airton de Andrade -, desde a manhã de terça-feira (11), equipes da Secretaria da Assistência Social acolhem e prestam atendimento a 75 famílias, cerca de 215 pessoas, que ficaram desabrigadas após as chuvas.

No CRAS Madre Teresa de Caucutá, aproximadamente 145 pessoas estão em situação de acolhimento. De acordo com a secretária adjunta da Assistência Social, Simone Maia, as famílias que estão acolhidas no local têm acesso a serviços e materiais básicos de sobrevivência. "Nós estamos abrigando em torno de 48 famílias aqui e todas as pessoas estão sendo alimentadas, com três refeições diárias. Além da alimentação, nós disponibilizamos colchões, lençóis e kits de higiene pessoal. Enquanto as pessoas precisarem ficar por aqui, elas terão acesso a esses serviços", garante.

Aprovação dos moradores

Apesar dos transtornos causados pela enchente, os moradores da comunidade que estão recebendo a assistência no CRAS Madre Teresa destacam o bom atendimento que estão recebendo nesse momento de dificuldade. A dona de casa Maria Eugênia, 62, lamenta a situação que a levou a precisar sair de casa, mas reconhece os serviços que estão disponíveis para as pessoas abrigadas.

"Eu saí de casa e quando voltei estava tudo cheio, não tinha como nem dormir, aí precisei vir para cá.  Estou aqui com meus quatro filhos e o atendimento está dez. A gente tem colchão, lençol, café da manhã, almoço, jantar e tratamento de saúde também", afirmou dona Eugênia.

Acolhida desde a quarta-feira (10), a doméstica Raimunda Ferreira afirma que precisou sair às pressas de casa, sem levar qualquer bagagem, porém o atendimento prestado pela Secretaria Municipal da Assistência Social tem ajudado bastante. "Eu cheguei aqui só com a minha roupa, estou triste com a situação, mas pelo menos aqui eu estou me alimentando e ganhei roupas para usar,  isso já faz muita diferença", destacou.

Atendimento Médico

Além da assistência social prestada pela Prefeitura às famílias do Largo da Aparecida, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também está ofertando seus serviços nos locais de acolhimento disponibilizados pela gestão municipal. Uma equipe formada por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e assistentes sociais estão atendendo os moradores da comunidade que precisam de consulta médica.

Gerente da unidade de Saúde do bairro, Lorrany Lima destaca que, no local, estão sendo realizadas desde consultas até atendimentos emergenciais. "Em prol de um atendimento completo a todos que estão aqui, estamos oferecendo um pronto atendimento às famílias. Pessoas são medicadas e aqui mesmo já recebem os remédios e, em casos de emergência, o primeiro atendimento também pode ser realizado aqui", ressaltou.

Roberto Santos, comerciante, 32, acolhido desde a terça-feira (9), diz que acabou se machucando durante as chuvas e no CRAS recebeu os primeiros atendimentos e medicações. O jovem destaca como todo o procedimento foi ágil. "Minha casa alagou e quando eu tava vindo para cá, caí num buraco e machuquei minha perna na queda. Quando cheguei aqui, fizeram o meu curativo e também peguei os remédios. Fui bem atendido e tudo foi rápido", pontua.

Doações para as famílias

A Prefeitura de Aracaju iniciou uma campanha solidária para arrecadar roupas e agasalhos para doação a famílias que estão em situação de acolhimento em decorrência das fortes chuvas que atingiram a capital sergipana nesta semana.

Para aqueles que desejarem colaborar, o local para entrega das peças de roupas é a  Estação Cidadania, que fica localizada na rua Pacatuba, 64, no Centro. Uma equipe da Assistência Social está no local para receber os itens, de segunda à sexta-feira, no período das 7h30 às 17h.