Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Equipes da Prefeitura reforçam assistência à população mais prejudicada pela chuva

12/07/19 14h43

Já são cinco dias de chuvas ininterruptas em Aracaju. O volume de água registrado já superou os 200 milímetros somente no período entre a segunda-feira, 8, e esta sexta, 12. Boa parte dos principais pontos da cidade que costumavam registrar problemas derivados das chuvas, não apresentaram gravidade nesse tempo, no entanto, com a ação dos efeitos da natureza, regiões como o bairro Jabotiana, mais precisamente Largo da Aparecida e conjuntos Santa Lúcia, JK, Sol Nascente, demandaram maior atenção por parte da gestão municipal que se mantém mobilizada em diversas frentes para atender os moradores dessas localidades. 

Nesta sexta, equipes da Secretaria Municipal da Assistência Social seguem em regime de plantão acompanhando as famílias que estão desabrigadas e recebem o auxílio da Prefeitura. Até o momento, 75 famílias, em torno de 215 pessoas, estão sendo abrigadas no Centro de Referência e Assistência Social (Cras) Madre Tereza de Calcutá e na Emef José Airton de Andrade, e contam com todo o suporte necessário, como alimentação, colchões e cobertores. 

Além disso, nove profissionais da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) estão atuando hoje para atender a essas famílias, entre médicos, enfermeiros e técnicos. Também estão sendo disponibilizados medicamentos no ponto de apoio, e ainda insumos necessários para curativos.

“Esses moradores estão sentindo o efeito das chuvas que foram agravados pelo estado do Rio Poxim, por isso, todos os nossos esforços estão voltados para garantir o máximo de assistência e atenção que essas famílias precisam. Nosso alerta é constante e nossas equipes se manterão de plantão pelos próximos dias, até que a situação se normalize, o que não vai acontecer de imediato. Mesmo quando estiar, o cenário demorará um tempo para se restabelecer e estaremos de prontidão”, destacou o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt. 

No conjunto Santa Lúcia e do Aloque, a Prefeitura, através da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), continuará oferecendo, em caráter excepcional, serviço gratuito de ônibus para facilitar a mobilidade dos moradores. Os veículos saem da ponte do conjunto, passando pela Paróquia Santa Lúcia, indo até a pista que dá acesso ao Aloque e retornando ao ponto inicial.   

Todo o trabalho de desobstrução da rede de drenagem está sendo mantido pelas empresas municipais de Serviços Urbanos (Emsurb) e de Obras e Urbanização (Emurb).

De acordo com o secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luís Fernando Almeida, o bairro Jabotiana, Santa Lúcia, JK, Sol Nascente, Largo da Aparecida, são localidades que margeiam o rio e demandam atenção especial. “Diante da confirmação de que a barragem do Rio Poxim verteu, ou seja, ultrapassou a sua capacidade máxima, redobramos as nossas atenções. O fato não significa que o volume do rio aumente exponencialmente. Essa ampliação depende das águas provenientes dos municípios a montante, assim como das precipitações na capital”, explicou. 

 O gestor ressaltou que a situação implica a possibilidade de aumento do volume e, mesmo diante de algumas variáveis, é preciso se precaver.  “Emitimos o alerta para que as pessoas tenham cuidado e adotem medidas que possam reduzir riscos, assim como manter a atenção e acionar a Defesa Civil, caso seja necessário”, acrescentou. 

As equipes já atuam de maneira estratégica nas regiões afetadas pelo transbordamento do rio. O monitoramento é realizado continuamente e a atuação efetiva da Prefeitura de Aracaju busca auxiliar a população, em especial as famílias em situação de maior vulnerabilidade.

A promotora de Justiça, Euza Missano, esteve no Largo da Aparecida, representando o Ministério Público do Estado (MPE/SE) e destacou o trabalho realizado pela Prefeitura. “Encontramos os secretários, o staff da Prefeitura com toda uma organização, um planejamento, e isso é muito importante. O Ministério Público forma uma parceria nesse sentido. As pessoas estão abrigadas recebendo toda a assistência e temos que valorizar o trabalho que tem sido feito, essa mão forte junto às pessoas. A população também tem ajudado, doando roupas e materiais para essas famílias do Largo da Aparecida, o que é fundamental”, considerou.
 
Outras ações 

Mesmo dando uma atenção especial à região da Jabotiana, a Prefeitura não deixou de atender as demandas das outras partes da cidade, como a avenida Euclides Filgueiredo que está parcialmente liberada. A Emurb está fazendo a limpeza da via e, por isso, o fluxo ainda não está totalmente liberado. A previsão, a depender das chuvas, é de que o trânsito seja normalizado no período da tarde. 

Através da Emurb, a Prefeitura atua na desobstrução e recuperação da drenagem na avenida Coelho e Campos, no Centro; na rua José de Melo com São Francisco de Assis, no Dom Luciano; na avenida Beira Mar, na Farolândia; na rua Acre, no Siqueira Campos; rua Florianópolis, no Ponto Novo; na avenida Minas Gerais, no 18 do Forte); rua Santa Terezinha, no bairro Cidade Nova; na avenida Francisco Porto, no Grageru; e na região do Mercado Central, no Centro. 

Equipes da Emsurb estão monitorando os canais da cidade, principalmente, os seis que possuem tela de contenção e seis caminhões pipas continuam auxiliando os trabalhos de sucção das águas acumuladas na Euclides Figueiredo.