Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Com ação preventiva, Prefeitura evita transtornos gerados por transbordamento de canais

15/08/19 12h05

Apesar do excesso de chuvas que caiu durante o último mês, um problema recorrente em Aracaju praticamente não foi visto: o transbordamento de canais. Muitos deles ou não transbordaram ou transbordaram em menor grau, gerando menos impactos na vida da população em seu entorno.

É o que dizem os próprios moradores de áreas críticas da capital, como a avenida Filadelfo Dórea, no bairro Industrial, que é cortada por um canal que costumava transbordar a cada ano e, nas últimas chuvas, não transbordou. "Melhorou muito para nós que moramos aqui, porque estávamos acostumados a sempre alagar", diz Vital Hipólito Abreu.

Vital mora em frente ao canal há mais de 30 anos e, segundo ele, costuma ver as equipes da Prefeitura no local realizando a limpeza preventiva. "Antes das chuvas, vi que fizeram a limpeza. E quando as chuvas vieram, o canal não transbordou, então esse trabalho é importante", ressalta o morador.

Mikaella Cruz do Espírito Santo também mora na região. Segundo ela, a população ficou apreensiva quando as últimas chuvas começaram, preocupada com o possível transbordamento do canal, o que, felizmente, não ocorreu. "Nós ficamos muito tranquilos quando vimos que não havia transbordado, pois já passamos por muitas situações difíceis aqui", admite.

Em outras áreas da capital, o transbordamento, apesar de ter ocorrido, dada a intensidade das precipitações - que resultaram num acumulado de 340mm de águas em apenas cinco dias - foi em menor proporção, o que minimizou os transtornos dos moradores. No canal da avenida Airton Teles, por exemplo, região costumava ficar intransitável por dias em períodos chuvosos, a ação da Prefeitura, por meio da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), permitiu que a rotina voltasse à normalidade em poucas horas.

Isso porque as equipes, além de atuaram preventivamente, operaram também durante as chuvas na região, com bombas de sucção de água e drenagem. Hoje, semanas após as chuvas, as ações continuam. "Estou acompanhando a realização dos serviços aqui e esperamos que, com eles, o problema seja solucionado", diz Anderson do Nascimento, que trabalha na região.

Quem também trabalha na avenida é Edvaldo Neris dos Santos, que percebeu a realização dos serviços no canal e os efeitos da adoção de tais medidas. "Depois da limpeza, o canal não transbordou como antes. Foi apenas em um trecho da avenida", revela Edvaldo. Do outro lado da cidade, no bairro Jardins, a sensação foi a mesma.

"Como trabalho desde 2009 aqui, já vi o canal transbordar antes e , dessa vez, não tivemos tantos transtornos", ressalta Wellia dos Santos. O presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, explica que esse trabalho preventivo vem sendo feito desde 2017, no início da gestão. "Os canais estavam sem a limpeza adequada, serviço retomado gradativa e intensamente por nós, em virtude da necessidade”, ressalta.

Segundo Luiz Roberto, foi isso que possibilitou que os transtornos com as fortes chuvas fossem em menor proporção. “Essa ação facilitou o escoamento das águas durante o período chuvoso. Então, talvez se os canais não tivessem passado por essa limpeza, a situação tivesse sido pior, porque aliada à limpeza das bocas de lobo, ela garantiu que a gente tivesse fluidez e que a drenagem fosse mais rápida”, explica.

O presidente da Emsurb ressalta ainda que alguns pontos, como a própria Airton Teles, apresentam características geográficas que facilitam o transbordamento, mas que, mesmo assim, foi em menor intensidade, de forma pontual. “Isso mostra que a limpeza foi fundamental”, reforça.