Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Cultura

Programa Aracaju Segura promove diálogos e exibição de filme sobre a Lei Maria da Penha

14/08/19 19h22

A Prefeitura de Aracaju realizou, nesta quarta-feira, 14, o Cine Debate. Com o tema ‘Histórias de Vida: 13 Anos da Lei Maria da Penha’, o evento esteve integrado ao programa Aracaju Segura. Instrumento marcante na propagação de assuntos que dialogam como o universo feminino, o Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, unidade vinculada à Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), pré-lançou, em parceria com a Secretaria Municipal da Assistência Social, o longa “Elas sim”. 

O encontro aconteceu no Centro Cultural de Aracaju (CCA), marco zero da capital, e objetivou evidenciar a trajetória de luta de diversas mulheres na sociedade. “Quando pensamos neste evento, buscamos interagir de forma direta com a arte e sair um pouco daquela dureza e da mesmice da palestra, além de promover uma intensa reflexão acerca dos 13 anos da Lei Maria da Penha”, disse Ana Márcia, coordenadora de Políticas de Mulheres do município de Aracaju, que conduziu o Cine Debate e reafirmou a importância de diálogos como estes serem realizados. 

“Acredito que no momento que o público assiste a exibição do longa “Elas sim” e se vê em determinadas situações,  desperta seu lado mais humano e, assim, explanamos sobre as possibilidades que a equipe apresenta para sair de situações de violência contra mulher”, ressaltou Ana Márcia. 

Segundo a coordenadora do NPD, Graziele Ferreira, o longa “Elas sim” é resultado do  curso ‘Como fazer vídeo documentário’, realizado por meio do projeto intersetorial do  Aracaju Segura. “Destinado à juventude, o intuito é  apresentar temáticas que dialogam com problemas atuais da sociedade e, por fim, combater as desigualdades sociais. O NPD é um espaço que sempre foi coordenado por mulheres, então, a gente tem uma relação histórica com a questão feminista. Hoje integramos uma ação de máxima importância e que celebra a instituição da Lei Maria da Penha. Acreditamos que o momento é super oportuno para fazer pré-lançamento do filme ‘Elas Sim’, além do público estar extremamente qualificado para receber essa produção audiovisual”, afirmou. 

Yala Souza, estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Sergipe e também MC no ‘Grupo Relato Verdade’, discursou no Cine Debate sobre a sua história, a sua realidade, e agradeceu a oportunidade. “A tarde de hoje foi super importante, a medida em que houve uma integração entre os depoimentos das mulheres e a arte da poesia e a dança dentro do  filme  ‘Elas sim’. Foi super interessante ver o tema violência contra mulher ser tratado de maneira mais didática diante de uma sociedade machista e patriarcal”, refletiu.
 
Lígia de Souza Ribeiro, jornalista e especialista em Violência Contra Mulher e o Adolescente, comentou sobre uma das reflexões mais marcantes, após assistir o longa metragem. “O filme foi perfeito. Falou a respeito dessa questão do corpo e que ele não é propriedade do homem. Todas as falas foram importantes e só ressaltaram a falta de respeito com o outro. O longa também é uma forma estimular as mulheres a buscarem ajuda, bem como é uma maneira diferente de divulgar  essas ações”, frisou.