Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Prefeitura continua atuando em diversas frentes para minimizar impactos das chuvas

21/05/2020 17h18

Somente nas seis primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 21, o acumulado de chuvas foi de 18 milímetros. Nas últimas 24h foi de 35 mm, e nas últimas 48h foi de 116.2 mm. A previsão meteorológica é de que as chuvas continuem até esta sexta-feira, 22, com índice pluviométrico de até 50 mm.

Para atenuar os efeitos desse grande volume de água, a Prefeitura atuou durante todo o dia com equipes de diversas secretarias e em vários locais da cidade. A operação envolve a Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), por meio da Defesa Civil e da Guarda Municipal de Aracaju, as empresas municipais de Serviços Urbanos (Emsurb) e de Obras e Urbanização (Emurb) e as secretarias municipais da Saúde e da Assistência Social.

Uma das preocupações foi com as famílias que moram em áreas de risco, como o Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, de onde 106 pessoas (entre idosos, pessoas com deficiência e/ou com dificuldade de locomoção (gestantes e famílias com crianças), de 44 famílias, foram retiradas e acolhidas num hotel, devido ao transbordamento do rio Poxim Mirim, que verteu ao atingir sua capacidade máxima.

O secretário da Defesa Social e da Cidadania, Luiz Fernando Almeida, ressalta que a operação foi iniciada antes mesmo da enchente do rio, na quarta, 20, e seguiu durante toda a quinta-feira. “A Prefeitura tem atuado de forma integrada e preventiva, e vai continuar assim: a Secretaria da Assistência providenciou o hotel; a Emsurb os caminhões; a Guarda e a Defesa Civil conscientizaram e transportaram pessoas e móveis, o trabalho foi em conjunto”, destaca o secretário.

Ele enfatiza que trata-se de um fenômeno da natureza difícil de controlar e que o monitoramento ajudou a tomar as decisões a tempo de evitar que a água invadisse casas e causasse prejuízos e riscos às pessoas. “A prioridade da operação foi a região do Largo da Aparecida por reunir pessoas que têm menor poder aquisitivo e por ser o lugar que primeiro inunda em Aracaju, por conta da geografia mesmo”, explica.

Segundo Luís Fernando, a ação da Prefeitura vai perdurar enquanto houver a cheia do rio. “É um pouco demorada, pois mesmo depois que cessam as chuvas, é preciso algum tempo para que a água escoe totalmente. Até lá, estaremos sempre em contato com as famílias e monitorando a situação”, garante o secretário.

A secretária da Assistência Social de Aracaju, Simone Passos, confirma que as famílias permanecerão no hotel por tempo indeterminado. “Antes de serem realocadas pelo tempo que for necessário, a equipe da Secretaria Municipal da Saúde verificou as condições de saúde dessas pessoas. Por conta da pandemia, tivemos o cuidado de manter o distanciamento social no hotel entre eles para evitar a propagação da doença”, salienta. Além disso, no hotel, as famílias estão sendo acompanhadas por técnicos de referência da Assistência Social do município. 
 
Outras localidades
Além da atenção redobrada com o Largo da Aparecida, a gestão municipal também monitora, com equipes da Defesa Civil, SMTT e Emurb, outras localidades que podem sofrer alagamentos, como as regiões do Centro, imediações dos bairros Bugio, Treze de Julho e Salgado Filho, além de toda a extensão da avenida Euclides Figueiredo, pontos dos bairros Soledade e Jardins, assim como os canais do Tramandaí e Anísio Azevedo.

A Emurb, por exemplo, intensifica limpeza de bueiros e desobstrução de drenagem nos bairros Olaria, Veneza, Olaria, 18 do Forte, Bugio, Santos Dumont, Centro, Jabotiana, 13 de Julho, Lamarão e Santa Maria. Além disso, agentes da SMTT montaram posto de orientação nas avenidas Euclides Figueiredo e Anísio Azevedo, onde há um desvio por conta de uma obra de esgotamento sanitário.

Técnicos da Emsurb também estão, desde a tarde desta quarta-feira (20), monitorando as áreas. Para o bairro Jabotiana, a empresa municipal direcionou duas equipes de agentes para apoiar na execução do serviço de limpeza manual. Mas o trabalho começou bem antes, há cerca de um mês, com a intensificação dos trabalhos no bairro e a abertura da rede de drenagem, por meio de valas, objetivando auxiliar o processo de escoamento das águas.

Também se encontra no local equipe de áreas verdes (poda) para atuar no caso de queda de galhos e árvores. Caminhão-pipa, retroescavadeira, caminhões e dois carros utilitários estão na área para auxiliar, respectivamente, na execução de serviços operacionais e no atendimento à população residente na região. 
 
A Defesa Civil renovou o alerta de incidência de chuvas para as próximas 24h. Com isso, equipes Prefeitura continuam trabalhando e monitorando os locais.