Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Salário em dia devolveu dignidade e confiança do servidor na gestão municipal

Há dois anos, o Dia do Servidor caiu numa sexta-feira. Poderia ser um momento para aproveitar o feriado prolongado, porém, naquela época, o salário estava atrasado. Desfrutar desse e de qualquer outro feriado era difícil, afinal, sem poder se programar financeiramente, o servidor também deixava de ter qualquer tranquilidade psicológica para distrações além do trabalho. Mas, nos últimos 21 meses, essa realidade se transformou e, agora, o servidor municipal recebe o salário em dia, muitas vezes até antecipadamente. Desde o começo da atual gestão, além de dois meses de salários atrasados deixados pela gestão anterior e o pagamento do 13º salário, também acumulado na administração passada, o salário foi regularizado e, com isso, até agora, já foram quitadas 24 folhas salariais.

Mais do que um compromisso firmado no plano de governo do prefeito Edvaldo Nogueira, o pagamento em dia é um direito do servidor, direito esse que faz toda a diferença na rotina de trabalho e, consequentemente, garante um melhor serviço prestado à população de Aracaju. Até o final do mês de setembro, a Prefeitura investiu mais de R$ 1,85 bilhão no pagamento da folha, mas, os ganhos vão para além das finanças.

O sentimento de satisfação e tranquilidade por receber o salário sem atraso é um bem comum na administração municipal. Com a atitude da gestão, que é a garantia, inclusive, do direito de todo e qualquer trabalhador, o servidor público do Município voltou a ter perspectivas, como a assistente social Talita Cristiane Santos. Hoje, grávida, na expectativa da dar à luz, ela sentiu de maneira diferente a regularização do salário.

"Fiquei imaginando se eu tivesse engravidado na época em que os salários estavam atrasados. Não poder organizar o enxoval do meu bebê, não poder organizar a sua chegada da melhor maneira seria angustiante. Hoje, podemos honrar os nossos compromissos com mais serenidade e até o ambiente de trabalho mudou", afirmou.

Segundo Talita, que é concursada da Prefeitura de Aracaju desde 2010, a tensão no trabalho era recorrente e isso acabava afetando o andamento dos serviços. "A verdade é que ninguém consegue trabalhar direito enquanto está com contas atrasadas e recebendo cobranças. Quando a pessoa tem a quem recorrer, é até menos mal, mas, não era o que ocorria com a maioria dos servidores que precisava se virar para dar conta dos débitos chegando. Hoje, me tranquiliza saber que posso me programar, que posso organizar a chegada do meu filho e proporcionar bem-estar a ele e à minha família", contou.

Quem lida com saúde se sente na obrigação de estar saudável para poder prestar o serviço à população, pelo menos é o que acredita a coordenadora do Serviço Social da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Sindaya Belforf. No entanto, sem o salário em dia, era difícil desopilar. Funcionária da Prefeitura há 17 anos, ela afirmou que, até então, nunca havia passado pela incerteza de ter ou não salário para pagar suas contas e isso abalou o seu emocional.

"O salário atrasado refletia no meu desempenho e isso era nítido. Os usuários eram solidários, mas, emocionalmente, era difícil. A gente que cuida da saúde do outro não estava com a saúde muito boa. O fato de ter uma gestão que respeita o servidor, que paga o seu salário em dia é algo que nos deixa muito mais equilibrados para fazer o nosso trabalho. Um trabalhador que não tem o seu valor reconhecido pelo gestor, dificilmente vai dar o seu melhor no dia a dia do serviço. Atualmente, temos outro pique para trabalhar e o usuário sente isso", ressaltou.

O prefeito Edvaldo Nogueira afirma que relatos como os dos servidores Sindaya e Talita chegam a ele com muita frequência. "Quando fui candidato a prefeito, uma declaração de uma servidora me marcou profundamente. Ela disse que a gestão anterior havia lhe tirado a dignidade, justamente porque a falta do pagamento em dia criava muitos problemas na vida de todos os servidores, de seus familiares e de toda a cidade, já que afetava a economia. Por isso, o pagamento em dia tem sido um compromisso que tenho honrado mês a mês. Não é fácil, é resultado de um esforço gigantesco, a partir do qual coloco sempre o trabalhador municipal como prioridade da gestão", disse.