Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Saúde capacita equipes de saúde bucal da Atenção Primária contra o câncer de boca

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Coordenação de Saúde Bucal da Rede de Atenção Primária (Reap), promoveu, em parceria com o Conselho Regional de Odontologia de Sergipe (CRO/SE), uma capacitação para cirurgiões dentistas e auxiliares de saúde bucal (ASB), que trabalham nas Unidades de Saúde da Família (USFs), com o objetivo de prevenir o câncer de boca. O treinamento foi dividido em duas etapas, e a última ocorreu na tarde desta segunda-feira, 9, no auditório do CRO/SE, em Aracaju.

Segundo a odontóloga Iucema Santana, coordenadora de Saúde Bucal da SMS, em 8 de fevereiro de 2010 foi promulgada a Lei Municipal 3.764, que institui a Semana Municipal de Câncer de Boca, realizada sempre na terceira semana de outubro (este ano ocorrerá de 16 a 20 de outubro). “Como uma prévia alusiva a esta semana, resolvemos fazer uma capacitação para ampliar o olhar dos profissionais das equipes de Saúde Bucal da Atenção Primária de Aracaju,  em relação às lesões de boca, porque este tipo de câncer diagnosticado na fase inicial tem 80% de cura”, informou.

A coordenadora Iucema acrescentou que o treinamento foi preparado para 164 cirurgiões dentistas e ASBs, dividido em dois momentos. “Uma turma foi capacitada na última segunda-feira, 2, e a outra, hoje. Convidamos o odontólogo, professor e doutor Allan Ulisses de Melo, que trabalha no setor de Oncologia do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), e também é professor de uma faculdade particular, para ministrar a capacitação”, frisou.

Para o odontólogo da USF Hugo Gurgel, Heribaldo Menezes Leite, é um momento de enriquecer o conhecimento. “É extremamente válida esta atualização porque estamos tão focados na rotina do nosso trabalho na unidade que precisamos adquirir novos conhecimentos e rememorizar o que aprendemos na faculdade”, disse Heribaldo.

Compartilha da mesma opinião a ASB das USFs Osvaldo Leite e Santa Terezinha, Márcia Maria Alves. “Acho muito importante estas iniciativas da gestão porque aprendemos coisas novas para podermos orientar os pacientes. Por isso, eu sempre participo”, relatou Márcia.

Sinais

A coordenadora Iucema Santana disse ainda que é necessário chamar a atenção para os sinais. “Quando uma pessoa tem uma lesão indolor na boca por mais de 15 dias e não cicatriza, ela precisa buscar auxílio do dentista porque pode ser um câncer de boca”, alertou. 

De acordo com a técnica da SMS, as pessoas devem ficar atentas para os fatores de risco que são: álcool e fumo; dieta pobre em vitaminas e minerais; higiene oral precária e a transmissão do HPV através de sexo oral.