Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Brasão de Armas é a marca da atual gestão

A história de uma cidade pode ser expressa de diversas formas, seja através de estruturas físicas imponentes, como os prédios do Centro da cidade, seja por meio dos costumes culturais de sua população e até mesmo da culinária local. Nesse sentido, em Aracaju, um dos símbolos mais importantes e fortes de sua história hoje é a marca da nova gestão. O Brasão de Armas se torna o emblema de um novo tempo para a administração municipal.

A escolha do símbolo para ser a marca da atual gestão não foi feita de maneira aleatória. Criado pela Lei nº 6, de 27 de janeiro de 1955, o brasão é uma das fontes para conhecer a história de Aracaju por meio da linguagem dos símbolos. Suas cores, formatos e disposição carregam parte relevante da memória da cidade, base para a construção de novos tempos de desenvolvimento e, como é desejo da atual gestão, será também o gancho para o fortalecimento da reconstrução da capital.

Com sua criação fundamentada em análises, o brasão incorpora a identidade de Aracaju e de sua população por meio da heráldica, arte e ciência que trata do estudo dos brasões e de suas regras de confecção. É justamente essa identidade que norteia os trabalhos da gestão, que visa reconstruir a cidade tendo como compromisso garantir a qualidade de vida de uma população que traz em sua raiz uma história baseada em trabalho e espírito de desenvolvimento.

O Brasão das Armas, primeiro símbolo da cidade, foi criado um século depois da consolidação de Aracaju como capital de Sergipe e, em sua composição, estão explícitas as características mais fortes da cidade. O símbolo é composto por uma insígnia (coroa mural com cinco torres), um escudo dividido em quatro partes, dois tenentes (as figuras de cavalos marinhos que seguram o escudo), e uma Divisa (frase breve que se inscreve na parte inferior do escudo) em latim numa faixa azul.

É dentro do escudo, entretanto, que estão as simbologias mais acentuadas, não só da Aracaju de outrora, mas da cidade que, apesar de ter evoluído seus costumes e tradições, ainda exala o espírito aguerrido do início da sua história e que, com a nova gestão, passa a ganhar outros ares de evolução. Divido em quatro partes, no primeiro quartel do escudo,  em campo de ouro, uma cruz vermelha, símbolo da fé cristã do povo aracajuano. No segundo quartel, em campo azul, salina de prata, representando a maior riqueza da indústria extrativa mineral do município. No terceiro quartel em campo azul, um coqueiro de prata, representando o principal produto agrícola do município. No quartel em campo de ouro, roda dentada de vermelho, símbolo de trabalho através dos tempos.