Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Saúde de Aracaju passa a detectar infartos com mais agilidade

11/12/18 19h58

Com o objetivo de melhorar a qualidade nos atendimentos aos usuários, a Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), tem feito diversos investimentos nos Hospitais Municipais Nestor Piva e Fernando Franco, a exemplo da aquisição de novos equipamentos médico-hospitalares. Agora, como mais uma melhoria, a gestão implantou a realização do exame de troponima, que detecta uma enzima encontrada no sangue, cuja medição dos seus níveis serve para diagnosticar infartos agudos do miocárdio.

O novo procedimento vai agilizar a detecção de infartos nos pacientes que são atendidos em ambas unidades de saúde, e possibilitará que os profissionais tomem os cuidados necessários mais rapidamente. O exame é feito a partir de uma amostra de sangue, onde é avaliado a quantidade das proteínas troponinas, que são liberadas quando existe lesão no músculo do coração.

Quanto maior for a lesão no coração, maior é a quantidade destas proteínas no sangue. Assim, em pessoas saudáveis, o teste de troponina normalmente não identifica a presença destas substâncias no sangue, sendo considerado um resultado negativo.

Segundo o coordenador da Rede de Urgência e Emergência da SMS, Júlio César Marcelino Lima, o exame normalmente é pedido pelo médico quando existe suspeita de que tenha acontecido um infarto, como quando surgem sintomas como dor forte no peito, dificuldade para respirar ou formigamento no braço esquerdo.

“Geralmente o resultado sai em até 15 minutos. Isso significa muito, pois a gente tem um diagnóstico rápido da pessoa. Se o resultado der negativo após uma dor no coração, é muito pouco provável que tenha acontecido um infarto. Já quando o resultado é positivo, significa que existe alguma lesão ou alteração no funcionamento cardíaco, e a partir daí nossos profissionais pode atuar com procedimentos mais específicos que os casos de infarto exigem, para que seja feita a estabilização”, explicou o coordenador.

Com o resultado positivo, as unidades hospitalares também solicitam que o usuário seja direcionado a uma unidade especializada, como o Hospital Cirurgia. “Então encaminhamos o paciente com problemas cardíacos, com suspeita de infarto agudo, pois ele precisa ser transferido o mais rápido possível. Como nesses casos o tempo é um fator essesncial, a implementação desse exame nos trouxe um ganho muito grande na assistência da nossa Rede”, destacou Júlio Lima.