Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Obras e Urbanização

No 18 do Forte, obra no loteamento Expansão do Siqueira Campos atende demanda local

04/02/2020 08h00

A comunidade do loteamento Expansão Siqueira Campos, no bairro 18 do Forte, está sendo beneficiada com uma obra estruturante que vai resolver os gargalos no saneamento básico da localidade. Executado pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), a partir de um investimento de R$2,4 milhões, feito com recursos conveniados entre o Município e o Governo Federal, o projeto vai dotar as vias do loteamento de esgotamento sanitário, rede de drenagem, pavimentação asfáltica e calçadas com rampas de acessibilidade.

Está previsto no projeto executivo a implantação de 2,5 mil m² de pavimentação, escoramento metálico nas áreas de pequenas encostas, sinalização horizontal e vertical, implantação de tubos de concreto de 40 e 60 mm, implantação de meios-fios e construção de quase 2 mil metros quadrados de passeios.

Serão contempladas com este novo partido urbanístico a avenida 12 de Outubro, a travessa José Mendes dos Santos e as ruas Bruna Maria Lopes, Francisco Cardoso Silva, Maria de Lourdes Cardoso de Jesus e José Vieira de Matos.

Embora a obra está ainda na fase da consolidação da drenagem e das etapas basilares, o serviços entusiasmam os moradores da localidade. Danilo de Jesus relata a satisfação dos familiares, que passarão a usufruir todos os benefícios da obra. "Quando chove é muito sofrimento, mas pelo que estou vendo essa obra vai resolver esses problemas. Estava comentando com minha sogra sobre isto e ela, muito idosa, ficou bem satisfeita", declara.

"Moro aqui há muitos anos e sempre vi a necessidade de uma obra como essa, agora ver ela sendo realizada, posso dizer que tudo irá melhorar significativamente", diz Jhonatan Silva, também morador do loteamento, ao destacar que, agora, sua casa será mais valorizada.

A dona de casa Maria Nicélia Santos acompanha atenta as transformações em sua rua. "Estou contente porque sofríamos muito com a poeira e a lama", comenta dona Maria Nicélia.