Prefeitura Municipal de Aracaju/SE

Academia da Cidade traz benefícios para a população

O Programa Academia da Cidade foi implantado em 2004 e funciona na Coordenação de Promoção em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aracaju. A atividade acontece em parceria com o Núcleo de Nutrição da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e do curso de Fisioterapia da Faculdade de Sergipe (Estácio/FASE). Atualmente conta com 19 profissionais e 36 estagiários de educação física.

O educador físico e coordenador do Programa Academia da Cidade, Magno Carvalho, lembra que no período das festas de fim de ano normalmente as pessoas aumentam o consumo de calorias. “Em janeiro, a ansiedade em perder peso, às vezes até de maneira errada: é aí que está o perigo”, disse Magno que, aproveitando a oportunidade, explicou que o período do verão requer maiores cuidados para se entrar em forma. “Por causa do calor, é preferível se exercitar no início da manhã ou no fim da tarde, as temperaturas são mais amenas. É importante beber entre 1,5 e 2,5 litros de água diariamente para evitar a desidratação. É melhor dar preferência a roupas claras e de tecidos leves”, explica o educador físico.

A Academia da Cidade oferece acompanhamento de nutricionistas e fisioterapeutas, para isso basta se  inscrever na Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro em que mora. Os pólos estão localizados nos bairros: América, Industrial, Santa Tereza, Farolândia, Orlando Dantas, Inácio Barbosa, Castelo Branco, Médice, Lamarão, Maracaju, Bugio, 13 de Julho, Jardins, Santos Dumont, Getúlio Vargas, Coroa do Meio, Jabotiana, além de dois pólos no bairro Santa Maria.

O educador físico alerta para a importância da alimentação e prevenção de lesões. “Muitos acham que se praticarem exercícios sem comer vão emagrecer mais rápido, isso, além de ineficaz, é perigoso, principalmente para quem tem algum problema crônico de pressão e/ou glicemia. Durante a atividade é preciso também prestar atenção na postura e resistência das articulações”, explica o coordenador.

A enfermeira Maria Adenir, 45, já frequentava academia particular há 12 anos, “senti a necessidade de sair das quatro paredes e vir para o ar livre”. Há dois meses no programa Academia da Cidade, a enfermeira garante que foi uma boa troca: “os professores são excelentes, preocupados com a gente. E é muito bom estar em meio à natureza”, afirma.

Já a dona de casa Bethânia da Silva, 26, participa do programa há 10 meses. “Hoje tenho um melhor condicionamento físico e me sinto mais disposta para as atividades do dia-a-dia. Até minha auto estima melhorou. As orientações dos nutricionistas também foram muito importantes”, conta Bethânia da Silva.