Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Tecnologia facilita o trabalho dos agentes de trânsito de Aracaju

11/01/18 09h45

A rotina de um agente de trânsito não é nada fácil. O estigma punitivo marca fortemente a imagem e os julgamentos são inevitáveis. É muito comum questionamentos sobre o uso de aparelhos celulares constantemente por eles, principalmente pelo desconhecimento da causa. O fato é que a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) já investiu cerca de R$ 300 mil na compra de equipamentos de comunicação para facilitar o contato entre as equipes que estão nas ruas, otimizando as ocorrências de trânsito da capital aracajuana.

A principal função de um agente é fiscalizar e orientar o trânsito. Em Aracaju, são mais de 200 profissionais capacitados, divididos em três áreas e escalas para atendimento das demandas. Além das diretorias de trânsito, transporte público, planejamento e sistemas, a SMTT também oferece a conscientização, através do setor de educação para o trânsito.

"Quem fiscaliza e pune sempre vai ser hostilizado. A população precisaria de um pouco mais de compreensão. Se os agentes autuam o infrator, eles estão prestigiando o certo e preservando a vida. Atualmente, os rádios e celulares, através do WhatsApp e do aplicativo interno, são ferramentas de trabalho que utilizamos, facilitam muito e encurtam distâncias", ressalta o diretor de trânsito da SMTT, Thiago Alcântara.

Os radares são grandes instrumentos de fiscalização, que auxiliam o trabalho dos profissionais de trânsito. "São muitas reclamações. Os condutores têm uma grande dificuldade de aceitar que são infratores, mas todo grande centro urbano precisa ser fiscalizado eletronicamente para prevenção de acidentes e os nossos equipamentos são seguros e aferidos pelo Inmetro. A atuação dos agentes também acontecem em pontos fixos, mas existe uma dinâmica de trânsito que muda e é por isso que renovamos a escala semanalmente", afirma Thiago.

Aplicativo

O efetivo da SMTT conta ainda com o apoio de um aplicativo, conhecido como ‘talão eletrônico', implantado em 2009, na gestão anterior do prefeito Edvaldo Nogueira. Através dele, é possível consultar a situação dos veículos pela placa, registrar multas, realizar conciliações formalizadas de ocorrência de trânsito e verificar o mapeamento da situação da cidade, no que se refere às sinalizações verticais e horizontais, para manutenção e planejamento.

Segundo Júlio Menezes, coordenador da Central de Processamento de Dados (CPD) da SMTT, o aplicativo, homologado pelo Denatran, abrange todas as soluções que a empresa municipal precisa dar para o trânsito de forma integrada. Apesar do grau de complexidade, é um sistema simples, que envolve outros órgãos para a total gestão do trânsito e que pode ser atualizado futuramente, de acordo com as necessidades.

"É um investimento de baixo custo, completo e de grande importância funcional, que deu certo e deve permanecer. As pessoas reclamam do uso do celular pelos agente por desconhecimento. O correto é analisar antes e é preciso muito cuidado para julgar. Além disso, o WhatsApp também é um integrador e ajuda muito no nosso contexto", explica o coordenador.