Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Prefeitura abre procedimento disciplinar, afasta guardas de atividades de segurança e presta assistência a cadeirante

13/06/19 17h11

Seguindo a determinação do prefeito Edvaldo Nogueira, equipes da Prefeitura de Aracaju estão empenhadas em esclarecer a atuação da Guarda Municipal de Aracaju (GMA) no caso de um cadeirante que bloqueou a garagem da Viação Atalaia, na última sexta-feira, 7. Na tarde desta quinta, 13, o secretário da Assistência Social, Antônio Bittencourt, e o da Defesa Social e da Cidadania, Luís Fernando Almeida, se reuniram com representantes de organizações que atuam em defesa das pessoas com deficiência para esclarecer alguns pontos e se colocar à disposição durante todo o trâmite do processo.

Além de prestar assistência ao cadeirante através da Assistência Social, uma das primeiras medidas foi a apuração através de Procedimento Investigativo Disciplinar (PID) e afastou os guardas envolvidos no caso. Enquanto o processo estiver em andamento, eles ficarão restritos aos serviços administrativos.

“Foi uma determinação do prefeito Edvaldo Nogueira uma apuração rigorosa para que se chegue à verdade dos fatos. Não podemos nos antecipar, nem de um lado e nem de outro. O PID é que vai dizer quais os caminhos que devemos tomar daqui por diante. Todas as pessoas envolvidas serão ouvidas e também as testemunhas. Nosso intuito é esclarecer todos os pontos e com a transparência devida”, destacou Luís Fernando.

Além da investigação, a Prefeitura tem acompanhado o cadeirante de perto para garantir toda a assistência necessária. “Marcamos esta reunião por orientação do prefeito que está indignado e preocupado com o modus operandi. Esta postura não representa nenhuma indicação da gestão municipal. Por isso, fizemos questão de apresentar essa preocupação", ressaltou Antônio Bittencourt.

O secretário da Assistência Social também reforçou que a determinação do prefeito foi muita clara. "O prefeito Edvaldo Nogueira foi muito categórico ao pedir toda a seriedade e transparência, que preste contas à sociedade e, antes de tudo, aos conselhos que lidam com as pessoas com deficiência. Entendemos toda a indignação e revolta. Esses representantes foram muito receptivos porque eles entendem que essa não é a regra, e sim uma infeliz exceção, mas, precisamos tomar as medidas para que essa exceção não se torne regra. Por isso, mobilizamos toda a equipe da Assistência e colocamos à disposição do rapaz, bem como estamos envoltos em todo o processo de investigação”, ressaltou Antônio Bittencourt.

O presidente do Conselho Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMPcD) de Aracaju, Roque Hudson, afirmou que a atitude da Prefeitura é justa e plausível. “Entendemos que a Prefeitura está fazendo a sua parte no caso e somos gratos pela atenção dada à situação. Não podemos apontar nada até que tudo seja investigado e esclarecido, mas, podemos dizer que, com essa atitude, a gestão se mostra correta no posicionamento, sobretudo o prefeito que passou as devidas orientações à sua equipe”, frisou.

Para o presidente da Comissão Estadual de Mobilidade e Acessibilidade (Cema), Leonel Aquino, a reunião foi positiva. “Não podemos condenar quem quer que seja sem as devidas apurações, mas, queremos estar a par de todos os procedimentos que acontecerão a diante, e o posicionamento da Prefeitura nos mostra que o caso está sendo tratado com transparência. É uma atitude louvável do prefeito em exigir uma investigação rígida e honesta com relação aos fatos e ficamos satisfeitos por saber que a Prefeitura se colocou à disposição”, considerou.

Ao ter conhecimento do ocorrido, o prefeito Edvaldo Nogueira se posicionou afirmando que compreende o direito de um usuário e cidadão se manifestar e que tal ação não pode impedir que a população seja atendida pelo transporte público. De maneira enfática, Edvaldo garantiu que vai apurar o ocorrido para tomar as providências devidas.