Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Prefeitura promove oficina de monitoramento da saúde materno-infantil com foco na inovação

17/10/19 15h28

Com o objetivo de apoiar a Prefeitura de Aracaju nos desafios de monitoramento e avaliação da saúde, o Instituto Arapyaú, em parceria com o Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS), realizou, nesta quinta-feira, 17, a Oficina de Monitoramento de Saúde Materno-Infantil, no auditório da Secretaria Municipal da Saúde. A ação faz parte do Programa Cidades e Territórios, aderido pela gestão em junho deste ano.

De acordo com a secretária da Saúde, Waneska Barboza, a finalidade destas parcerias é fortalecer a capacidade institucional e buscar, cada vez mais, respostas rápidas, eficazes, criativas e eficientes para os desafios do serviço público.

“Esta oficina consolida um dos pilares do Planejamento Estratégico da gestão e nos dá mais capacidade de desenvolver projetos para melhorar a assistência das mães e crianças, que são prioridade para a gestão. O Arapyaú é um instituto que cuida do trabalho das cidades e tem uma expertise muito grande, um grupo de técnicos competentes que têm como missão encontrar soluções criativas e inovadoras”, explicou.

Waneska ainda acrescentou que a oficina possibilita mudar os métodos, melhorar os processos e avançar de forma significativa os resultados. “Nossas ações têm foco no cidadão, melhorando sua qualidade de vida. E, quanto mais rápido for o trâmite entre a decisão tomada e o serviço ofertado, quem ganha é a população. Vamos tornar os serviços mais eficientes, dando respostas cada vez mais rápidas aos aracajuanos”, reforçou.

Segundo a gestora do Programa em Aracaju, Larissa de Lima Leme, foi realizado um levantamento de dados com as equipes da Saúde. “Estamos realizando esta oficina na tentativa de obter um cenário geral dos problemas para definir as áreas de atuação. Priorizamos três focos de solução [aumentar o número de consultas; melhorar os processos de trabalho e ter uma sala de situação de dados] para delimitar as decisões da gestão, e chegar às soluções mais adequadas", acrescentou.

Para o mediador da oficina e pesquisador do IEPS, Artur Aguilar, a oficina possibilitou a reflexão sobre as práticas de monitoramento e avaliação da saúde materno-infantil da SMS. “Nosso objetivo é de contribuir para o aprimoramento das políticas públicas do setor de saúde. Pensamos nos ajustes e soluções que podemos fazer com pequenas modificações e com grandes avanços nos resultados para a população”, disse.

A coordenadora da Área Programática e Estratégica (APE), Kamila Fialho, participou da oficina e destacou a importância da atividade para a reflexão de processo de trabalho na gestão. “Esta oficina despertou a importância que os dados têm, da coleta à análise, nos dando suporte pessoal, tecnológico e teórico. Aqui reforçamos que a inovação deve ser uma prática cotidiana e recorrente em todas as nossas áreas de atuação”, destacou.