Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Prefeitura de Aracaju é uma das primeiras do Brasil a implantar plataforma sobre Cidades Inteligentes

17/02/2020 21h05

Aracaju é uma das primeiras cidades do Brasil a adotar a plataforma Bright Cities, uma ferramenta especializada em diagnosticar os indicadores sobre cidades inteligentes de todo o mundo. Apresentada há um ano, pelo prefeito Edvaldo Nogueira aos secretários municipais, a ferramenta foi incorporada à gestão municipal, como forma de contribuir para o desenvolvimento da capital sergipana, tornando-a, ainda mais eficiente para a população, com base em experiências exitosas de outras localidades. Todo o levantamento de dados do município, realizado pelos gestores da empresa, em conjunto com equipes da administração municipal, foi exposto na tarde desta segunda-feira, 17.

"Esta é uma ferramenta que vai nos ajudar muito a alavancar, cada vez mais, no processo de construção da cidade inteligente. O trabalho da Bright Cities vem para agregar, fortalecer aquilo que já estamos fazendo com o Planejamento Estratégico e com o qual já tivemos ganhos extraordinários. É uma plataforma que nos traz embasamento teórico, nos abre possibilidades para ir além e nos apresenta elementos concretos para que possamos, cada vez mais, pensar fora da caixa. Esta é mais uma maneira de construirmos a cidade do presente, pensando no futuro, potencializando os benefícios para a população. Acredito que, com a plataforma, teremos ainda mais condições de encontrar soluções novas para velhos problemas, com base nas experiências que deram certo em outras cidades do mundo", afirmou o prefeito Edvaldo Nogueira, durante a apresentação.

Consolidação

Na reunião, da qual participaram os secretários municipais, a gestora e fundadora da Bright Cities,  Raquel Cardamone, explicou que o diagnóstico da capital sergipana foi realizado em um trabalho conjunto com a Coordenadoria do Observatório Social de Aracaju, instrumento da Prefeitura ligado à Secretaria da Assistência Social. "Fizemos um diagnóstico da cidade junto com o Observatório Social que tem dados muito relevantes. Consolidamos as informações em uma plataforma, fizemos um comparativo com dados não só do Brasil, mas também do mundo todo, e elencamos oportunidades, em termos de performance, junto com um mapeamento de possíveis soluções para problemas e desafios urbanos", detalhou.

Ela salientou também que "todo o trabalho foi customizado para Aracaju". "Usamos todo o domínio que tem na gestão pública da capital, que é muito inovadora e que busca melhorar, se comparar ao que há de melhor lá fora, para que a gente pudesse identificar oportunidades na cidade. Apresentamos há um ano, trabalhamos na coleta de dados junto aos secretários e chegamos, primeiro, na análise dos dados,  e segundo no diagnóstico e recomendações de solução", frisou.

Raquel elogiou, ainda, a iniciativa da Prefeitura de Aracaju, de ter sido a primeira do país a adotar a plataforma. "Aracaju teve todo esse espírito de cidade inovadora, de se colocar como a primeira a utilizar a plataforma que traz essa metodologia inovadora, então a gente traz e completa a entrega desse diagnóstico, oficializando-a como a primeira cidade do Brasil. Ficamos muito felizes por isso. A partir do trabalho realizado, os secretários recebem o relatório, avaliam as sugestões, recomendações de solução e transformam em execução de novas soluções para melhorar a gestão pública, de serviços e, no final, entregar ainda mais qualidade de vida à população", enfatizou.

Consultor e membro da Coordenação Geral do Planejamento Estratégico da Prefeitura, Júlio Filgueira avaliou a Bright Cities como uma ferramenta que permite elaborar uma agenda estratégica "para além da gestão". "Não é um painel de gestão, mas de cidade, com a Prefeitura liderando todo o processo. As soluções não são modelos prontos, para serem importados, mas que abrem espaços para discussões. É um banco de soluções e boas práticas à nossa disposição", reforçou.