Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Saúde

Prefeitura inicia 3º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti em Aracaju

03/05/2021 18h42

Com o objetivo de coletar amostras de larvas do Aedes aegypti, para identificação e notificação dos focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), iniciou nesta segunda-feira, 3, o terceiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2021.

O LIRAa acontece simultaneamente em todos os bairros da capital, com a metodologia que norteia grande parte do trabalho de combate ao Aedes. De acordo com o gerente do Programa Municipal de Combate ao Aedes, Jeferson Santana, o levantamento é realizado na capital a cada dois meses, para que seja feito o cálculo da presença das larvas do mosquito na cidade. 

“O sistema seleciona os quarteirões do bairro onde os imóveis serão abordados para a visita dos agentes, que vistoriam a residência para detectar a presença de algum foco do mosquito. Entendemos a preocupação de alguns proprietários no acesso aos imóveis, mas reforçamos que os agentes realizam o trabalho com todos os equipamentos de proteção individual [EPIs] necessários, e caso a entrada não seja autorizada, é fundamental que se atentem às orientações para evitar a proliferação do mosquito. Realizaremos esta coleta das amostras até o dia 7, próxima sexta-feira”, explica. 

Cronograma semanal
É com bases nesses índices que as ações do Programa são planejadas e executadas. Paralelo ao trabalho de coleta do LIRAa, os agentes também executarão o cronograma semanal de ações de combate ao Aedes, com as visitas dos agentes, a coleta de pneus, a  aplicação do fumacê costal e mutirão. Para esta semana, na terça-feira, 4, os agentes estarão no bairro Industrial; na quarta-feira, 5, no bairro América; e na quinta-feira, 6, no Ponto Novo. O mutirão acontecerá no sábado, 8, no bairro Santos Dumont, tendo como ponto de encontro a UBS Anália Pinna. 

“Precisamos da participação das pessoas, é preciso haver uma maior conscientização e responsabilidade. Cada um fazendo a sua parte, mantendo a casa limpa. Observe se há locais armazenando água, se houver, jogue a água fora e evite o acúmulo de água parada em pontos de risco, a exemplo de pneus, lavanderias e vasos de plantas. Se cada cidadão fizer a sua parte, a gente consegue eliminar os focos de dengue” orienta.