Prefeitura Municipal de Aracaju/SE
Agência Aracaju de Notícias

Professores demonstram contentamento por retomada das aulas presenciais na rede municipal

14/09/2021 16h15

Após cerca um ano e seis meses desde que a pandemia do coronavírus impôs a interrupção das atividades presenciais das 74 unidades escolares da rede da rede municipal, com o avanço na campanha de imunização e uma preparação logística intensa, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed) retomou esta semana as aulas presenciais, para alegria dos professores e demais membros da comunidade escolar. 

Para que isso fosse possível, desde julho a administração municipal vem promovendo uma série de reuniões, ações e formações para o planejamento de retorno às aulas presenciais. 

“Desde que a gente soube que iria voltar estávamos nos programando, preocupados em fazer tudo aquilo que os protocolos sanitários exigem, para que a gente tenha a maior segurança para toda a comunidade escolar. Na semana passada fizemos reuniões escalonadas com os pais, para evitar aglomerações, nas quais firmamos os acordos de entradas e saídas, conversamos sobre o que a escola espera deles e o que a escola tem a oferecer. Estamos voltando em um espaço belíssimo, com toda a infraestrutura necessária”, explica a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dom José Vicente Távora, Silvia Falcão. 

Para garantir a segurança da retomada das aulas presenciais, a Semed investiu em adequações das estruturas físicas das unidades, além de disponibilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) a todos os alunos. 

Todo cuidado tem sido tomado para garantir o bem-estar físico, mental e social dos estudantes, professores, gestores escolares e demais trabalhadores que desempenham suas atividades nas unidades de ensino.

O retorno às atividades presenciais ocorre em um momento em que a capital já imunizou, com pelo menos a primeira dose de vacina, mais de 80% da população. Além disso, os pais que não se sentirem confortáveis podem optar pelas aulas remotas, em um sistema semipresencial.

“Estamos percebendo que os pais querem mesmo que as crianças voltem às aulas presenciais. A gente fica feliz, porque com a vacinação tudo está voltando ao normal, que é o que esperamos. Tanto os que vierem presencialmente quanto os que preferirem as aulas online vão contar com o melhor suporte possível”, ressalta a professora Valéria do Nascimento Santana, que atua na Emef Carvalho Neto. 

O momento de volta ao contato mais próximo, após tanto tempo, tem gerado grande expectativa, como aponta a professora, há 23 anos, Noemi Costa, que leciona na Escola Municipal de Ensino Infantil (Emei) Dr. José Augusto Arantes Savazine. 

“A ansiedade é um fato. Não só para nós professores, mas de todos que fazem parte da comunidade escolar. Ansiosos para que tudo dê certo, porque precisávamos voltar. Na minha opinião, o retorno para as crianças menores é mais urgente, porque é preciso que elas vejam o professor fazendo, que a gente mostre como é e acompanhe até por uma questão de coordenação motora. Além disso, o brincar faz parte do desenvolvimento”, destaca Noemi.

De qualquer maneira, ainda que em uma situação atípica, lidando com as transformações e angústias derivadas da crise sanitária, os docentes estão radiantes de poder voltar a acompanhar de perto os alunos.  

“Eu particularmente estou muito feliz, amando estar voltando para a sala de aula, mas um pouco preocupada com esse afastamento de quase dois anos sem saber como estão as crianças. Mas com fé em Deus vai dar tudo certo. A relação professor-aluno é muito próxima, então a pandemia distanciou muito. O maior desafio agora é solidificar os laços, conseguir ganhar a confiança deles, trazê-los para perto da gente, fazer um bom trabalho e tentar recuperar o que ficou para trás”, afirma a professora da Emef Dom José Vicente Távora, Ayla Lima.